TVs públicas terão mais de 200h de obras audiovisuais brasileiras

Para esta linha, serão destinados R$ 60 milhões do Fundo do Setorial do Audiovisual (FSA). (Imagem: Divulgação/Ancine)

Para esta linha, serão destinados R$ 60 milhões do Fundo do Setorial do Audiovisual (FSA). (Imagem: Divulgação/Ancine)

O resultado da segunda edição da chamada pública da Linha de Produção de Conteúdos destinados às TVs Públicas foi divulgado nesta quarta-feira (3). Das 828 inscrições, nos cinco editais regionais abertos em dezembro de 2015, foram selecionadas 57 propostas. A iniciativa tem como base o programa Brasil de Todas as Telas.

Para esta linha, serão destinados R$ 60 milhões do Fundo do Setorial do Audiovisual (FSA). Os projetos resultarão em 218 horas de programação brasileira qualificada, produzida em 20 unidades federativas. A exibição será feita em cerca de 215 canais dos segmentos comunitário, universitário e educativo, bem como cultural.

Nos editais das cinco regiões do País, foram contempladas 54 empresas brasileiras independentes. As regiões norte e centro oeste tiveram, cada uma, 12 propostas selecionadas. Já no nordeste, sudeste e sul, foram escolhidas 11 propostas em cada região.

Séries

Com o intuito de garantir maior permanência da programação nas grades dos canais, este ano, foram priorizadas as obras seriadas. Ao todo, foram selecionadas 46 séries, sendo 10 de animação, 16 de ficção e 20 documentais. As programações são voltadas para os públicos infantil, juvenil e adulto. Já projetos não seriados, foram selecionadas 11 obras documentais, destinadas ao público adulto.

Programa

O Programa Brasil de Todas as Telas, lançado em julho de 2014, foi moldado para atuar na expansão do mercado e na universalização do acesso às obras audiovisuais brasileiras. Os resultados do Programa vêm superando as metas estabelecidas. Já foram 437 longas-metragens e 396 séries ou telefilmes apoiados.

A aposta no investimento em desenvolvimento de projetos também foi bem-sucedida, rendendo a estruturação de 69 núcleos criativos em todas as regiões do País, e garantindo o desenvolvimento de 700 novos projetos de obras audiovisuais.

Em seu terceiro ano, o Brasil de Todas as Telas garante a continuidade de uma política pública vigorosa para o audiovisual brasileiro.

Portal Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *