Ministro da Comunicação pede demissão após vazamento

Traumann é o segundo a deixar a equipe no segundo mandato de Dilma Rousseff  Arquivo/Agência Brasil

Traumann é o segundo a deixar a equipe no segundo mandato de Dilma Rousseff Arquivo/Agência Brasil

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) informou nesta quarta-feira, 25, que o seu ministro-chefe, Thomas Traumann, pediu demissão do cargo, acatada pela presidente Dilma Rousseff. Ele deixa o posto uma semana após o portal “Estadão.com” divulgar um documento interno do Planalto que critica várias posturas do governo federal na área da comunicação, considerada “errática”, e acusa um momento de “caos político”. Após o episódio, o ministro saiu de férias por seis dias e retornou ao trabalho nessa terça-feira, 24.

Elaborado pela Secom, o documento, que não tem assinatura, circulou na terça-feira, 17, entre ministros, dirigentes do PT e assessores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O texto cita, em tom de alerta, pesquisa telefônica recente feita pelo Ibope a pedido do Planalto na qual 32% dos entrevistados disseram ter mudado de opinião negativamente sobre o governo nos últimos seis meses – ou seja, da campanha de outubro até agora.

Ele conclui que o país passa por um “caos político” e admite: “Não será fácil virar o jogo”. O documento é dividido em três partes: “Onde estamos”, “Como chegamos até aqui” e “Como virar o jogo”. Na primeira, o governo faz um diagnóstico do momento e admite erros de ação principalmente nas redes sociais. “A comunicação é o mordomo das crises. Em qualquer caos político, há sempre um que aponte ‘a culpa é da comunicação’. Desta vez, não há dúvidas de que a comunicação foi errada e errática. Mas a crise é maior do que isso.” Apesar do mea-culpa, o governo tenta dividir o ônus da crise.

“Ironicamente, hoje são os eleitores de Dilma e Lula que estão acomodados com o celular na mão enquanto a oposição bate panela. Dá para recuperar as redes, mas é preciso, antes, recuperar as ruas.”

Estadão Conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *