Jogos do Rio serão os primeiros sob o código contra manipulação de resultados

Jogos Rio 2016 serão os primeiros sob o código contra manipulação de resultadosOs Jogos Rio 2016 serão os primeiros sob regulamentação rígida contra a manipulação de resultados. O Comitê Olímpico Internacional (COI) divulgou na quinta-feira (17) o Código do Movimento Olímpico para Prevenção de Manipulação em Competições. Basicamente, o documento descreve tipos de violações, padrões mínimos de procedimentos disciplinares e punições, que podem ir da advertência ao banimento permanente do esporte dos envolvidos em irregularidades.

A primeira aplicação do Código em uma edição de Jogos Olímpicos será no Rio, em agosto próximo, após a aprovação, na semana passada, pelo Conselho Executivo do COI, de um documento complementar, o Regulamento de Aplicação para os Jogos Olímpicos.

“O código é um passo importante na luta contra a manipulação no esporte”, afirma o presidente do Comitê, Thomas Bach. “É uma união de esforços de vários protagonistas do Movimento Olímpico, particularmente das Federações Internacionais, e um resultado palpável da Agenda Olímpica 2020”, acrescenta o dirigente. Qualquer organização esportiva vinculada à Carta Olímpica deverá respeitar as disposições do novo documento, aprovado pelo Conselho Executivo do COI durante suas reuniões na semana passada.

Todos os Comitês Olímpicos Nacionais (CONs), as Federações Internacionais (FIs) e os respectivos membros a nível continental, regional e nacional, bem como organizações reconhecidas pelo COI, são chamados a implementar normas em conformidade com o código. Isso, no entanto, não impede as organizações esportivas de ter regulamentos ainda mais rigorosos em vigor. A fim de garantir o sucesso da implementação do código contra a manipulação de resultados, as partes interessadas também são convidadas a promover ações de educação para os seus funcionários, juízes e árbitros, bem como para as suas delegações em competições internacionais e eventos poliesportivos.

Investimento
Todas as medidas relacionadas com a ética e conformidade, transparência e boa governança recomendados pela Agenda Olímpica 2020 foram agora implementadas. As medidas incluem a criação de um fundo de US$ 10 milhões para evitar resultados viciados, manipulação e corrupção relacionada.

O COI também iniciou e está implementando programas mundiais educacionais robustos de sensibilização em cooperação com a Interpol para evitar qualquer tipo de manipulação nos Jogos Olímpicos e outros eventos esportivos. Um novo mecanismo de denúncia de potenciais casos de manipulação de concorrência, bem como de outras violações da integridade do esporte – o Integridade e Compliance Hotline – também foi lançado com sucesso no início deste ano.

Além disso, o COI tem reforçado o seu Sistema de Inteligência para Integridade das apostas (IBIS) e está melhorando a monitorização e o intercâmbio de informações entre as forças policiais, as organizações desportivas e os operadores ou reguladores de apostas.

Fonte: Ministério do Esporte 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *