Três duplas brasileiras avançam no torneio feminino da Holanda

Brasil tem três duplas na próxima fase do torneio na HolandaO Brasil segue com força máxima no torneio feminino do Campeonato Mundial 2015, realizado na Holanda. Na tarde desta segunda-feira (29.06), três duplas se garantiram na próxima fase da competição. Ágatha e Bárbara Seixas (PR/RJ) venceram e ficaram na primeira colocação da chave F. Fernanda Berti/Taiana (RJ/CE) também venceu, mas ainda disputa mais um jogo no grupo I, enquanto Juliana/Maria Elisa (CE/PE) perdeu, mas avançou em segundo no grupo G.

Mais dois jogos serão realizados no torneio feminino nesta terça-feira (30.06). Completando a fase de grupo das duplas femininas que representam o país, as já classificadas Larissa e Talita (PA/AL) disputam a liderança do grupo B às (de Brasília), em Amsterdã, diante de Tanja Goricanec e Tanja Huberli, da Suíça.

Já Fernanda Berti e Taiana (RJ/CE) entram em quadra novamente em Haia, às 9h (de Brasília) contra as suíças Nadine Zumkehr e Joana Heidrich, em partida que encerra o grupo I e vale o primeiro lugar na chave.

Na decisão do primeiro lugar do grupo F, Ágatha e Bárbara Seixas (PR/RJ) mostraram às norte-americanas Jennifer Kessy e Emily Day porque são um dos melhores times brasileiros da atualidade com triunfo por 2 sets a 0 (22/20, 21/10). O primeiro set foi marcado pelo equilíbrio, mas com a parceria se mantendo na frente do marcador. Em belo lance de Bárbara Seixas, o time fechou a etapa em 22/20.

No segundo set, a paranaense e a carioca dominaram as adversárias – que até então vinham invictas na competição. Com um voleibol afiado, a dupla abriu larga vantagem, com 17/6, liquidando o set em 21/10 e o jogo em 2 sets a 0, mantendo 100% na competição.

Na cidade-sede de Haia, Taiana e Fernanda Berti travaram um duelo intenso contra as suíças Isabelle Forrer e Anouk Vergé-Depré, pela segunda partida do grupo I. Apesar das intensas reviravoltas, melhor para as brasileiras, que venceram por 2 sets a 0 (21/19, 27/25).

No início do jogo o bloqueio de Fernanda Berti encaixou e a parceria abriu 7/4.Também com o fundamento da carioca de 1,89m, o time seguiu em vantagem na sequência do primeiro set, fechado em 21/19. Na etapa final as duplas se alternaram na liderança do placar, sem que nenhum time abrisse vantagem maior que dois pontos.

Experiente, a equipe suíça teve a chance de fechar o set e levar a decisão para o tie-break, mas as brasileiras, com defesa sólida, salvaram o set point adversário e tiveram paciência para encaminhar a vitória. Em mais um bloqueio de Fê Berti, que completou 30 anos hoje, a dupla fechou o set em 27/25 e o jogo em 2 sets a 0.

Em Amsterdã, Juliana e Maria Elisa foram surpreendidas por Chantal Laboureur e Julia Sude, da Alemanha, e perderam, de virada, por 2 sets a 1 (17.21, 21/19 e 15/13. A dupla começou bem a partida, impondo ritmo de jogo e contando com bons contra-ataques. Aos poucos, porém, o time adversário cresceu de produção e as atuais campeãs do Circuito Mundial não conseguiram reagir. O time, porém, avança à próxima fase e continua na briga por medalhas.

Dentro de quadra, os principais atletas disputam o importante título e uma premiação de 1 milhão de dólares (60 mil aos vencedores, 45 mil para os segundos colocados e 35 mil dólares aos medalhistas de bronze) e 1000 pontos para a dupla no ranking do Circuito Mundial.

Além disso, os países dos atletas campeões estarão automaticamente classificados para as Olimpíadas do Rio 2016. A vaga é da federação, e não do time campeão. O Campeonato Mundial não conta pontos na corrida olímpica brasileira, já que possui formato distinto das demais etapas e possibilita apenas quatro duplas do país em cada naipe.

Fonte: CBV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *