Uberlandenses se mobilizam em prol das vítimas de Mariana e região

campanha Mariana ÁguaNa mesma intensidade com que a lama arrastou casas, vidas e sonhos das comunidades em torno do Rio Doce, arrastou pessoas tocadas pela solidariedade. A mais de 600 quilômetros do local da tragédia, as estudantes de Relacões Internacionais da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) sentiram que a relação com as vítimas é bem mais próxima. E transformaram o Diretório Acadêmico do curso, num quartel general para arrecadar roupas, alimentos e água.

Iniciativa parecida teve o dono de uma escola de idiomas, que priorizou o que de mais urgente as vítimas da enchente em Mariana precisam. Fez até parceria com a distribuidora de água.

A produtora de eventos Joyce Esteves tem motivo a mais para se solidarizar com as vítimas do desastre ambiental no Rio Doce. E não pensou duas vezes para formar uma rede de doações de água para os moradores de Governador Valadares.

A empresária Rosana Schiavinato é uma das parceiras de Joyce. E ficou responsável por uma das maiores dificuldades dessa campanha. Fazer com que os produtos arrecadados cheguem até as vítimas.

Uma ação puxa outra. E até nas instituições públicas o acidente gerou comoção. A delegacia de polícia de Monte Alegre de Minas também é ponto de coleta.

Outra instituição que sempre faz além de sua missão principal é o Corpo de Bombeiros. No 5º Batalhão de Uberlândia, um espaço foi delimitado para receber as doações que não param de chegar. Uma remessa já está pronta para ser enviada às vitimas da tragédia em Mariana.

Por Carlos Vilela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *