Dois mil servidores da educação sem concurso podem perder cargos em Uberlândia

Uma decisão do Supremo Tribunal Federal, pode fazer com que milhares de servidores da educação percam o emprego, em Minas Gerais, conforme já divulgado pelo Portal Uipi. Somente em Uberlândia, duas mil pessoas, professores ou trabalhadores do setor da educação podem perder os empregos nos próximos 12 meses, prazo estipulado pelo supremo para realização de novo concurso público.

Servidores públicos

Informativo enviado em 2011 para servidores, garantindo efetivação do cargo (Foto: TV Vitoriosa)

A chamada Lei 100, que efetivou servidores contratados em 2007, sem a necessidade de um concurso público foi considerada inconstitucional pelo supremo.

Para Paulo e outros entrevistados pela nossa equipe, o governo mentiu naquela época, pois afirmou que essas vagas não seriam disponibilizadas em concurso e essas pessoas teriam garantida sua efetivação. Agora os servidores serão forçados a abandonar os postos de trabalho.

Durante o período para regularização da situação dos servidores, é necessário que sejam convocados pessoas que passaram em concurso público com prazo de validade ainda vigente.

O sindicato da categoria promete ações na justiça e protestos na capital para que a situação resolvida, antes da assinatura do acórdão. Pois quando esta for designada, os servidores terão que deixar seus cargos e prestar um novo concurso.

Ana Lúcia Gazzola, Secretaria de Estado de Educação, diz que vai cumprir a decisão do STF, mas diz também que vai analisar a situação previdenciária de cada um dos funcionários que se encontram na folha de pagamento. E ressalta que em algumas cidades o prazo para realização de um novo concurso é mais urgente do que outras, portanto cada caso será analisado de acordo com suas necessidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *