Acusado de estuprar e matar enteada de 6 meses deve ir a júri popular

Carlos HenriqueSaiu a sentença de pronúncia da 2ª Vara Criminal da comarca de Uberlândia contra o homem acusado de estuprar e matar a enteada, de apenas seis meses de vida no Bairro Laranjeiras. Segundo o juiz Dimas Borges de Paula reconheceu indícios do crime e acatou as acusações de que Carlos Henrique Gomes Fortunato, 25, cometeu homicídio duplamente qualificado (estupro de vulnerável seguido de homicídio) doloso – aquele em que houve a intenção de matar.

Ainda cabe recurso da decisão em segunda instância, mas se mantida, o réu deve ir a júri popular no primeiro semestre de 2017. A defesa de Fortunato deve recorrer pedindo a reversão da sentença junto ao Tribunal de Justiça, em Belo Horizonte.

Relembre o caso do bebê torturado, estuprado e morto

A bebê foi morta dois dias antes de completar sete meses de vida. Era sábado, 12 de março, quando a mãe do bebê saiu para trabalhar e deixou a pequena Sophia Lauren Lopes Silva em casa, aos cuidados do companheiro, Carlos Henrique.

Num depoimento frio, o acusado confessou ter feito sexo oral, anal e vaginal. Havia sêmen na boca da menina e todos os ferimentos conferem com o depoimento à Polícia Civil. Após a tortura ele manteve a menina debaixo do chuveiro para “afogá-la”, e ainda a asfixiou.

O depoimento chocou até mesmo a delegada Gabriela Damasceno, levando-a a chorar. Ele disse ter dado pancadas na cabeça e barriga de Sophia, causando afundamento de crânio. Também asfixiou a menina com um travesseiro até ela parar de se mexer.

Consta no inquérito que ele sentia raiva da menina por não ser sua filha e tinha a intenção de matá-la.

A mãe da bebê, Fernanda Lopes, chegou em casa e viu que a filha tinha um ferimento na cabeça e sangramento na vagina. O suspeito disse que ela caiu do colo dele. Ela levou a menina para atendimento na UPA São Jorge, mas ela já estava morta.

Relacionadas:

– Bebê de 6 meses morre após ser estuprada e padrasto confessa o crime

Padrasto de bebê morta e estuprada pode ser condenado até 45 anos de prisão

Mãe e padrasto acusado de estuprar e matar bebê serão julgados de forma separada por juiz

– Traficantes invadem e roubam casa onde bebê foi estuprada e morta

Uma resposta a Acusado de estuprar e matar enteada de 6 meses deve ir a júri popular

  1. Alexandre David Felisberto disse:

    Parabéns ao juiz Dimas Borges de Paula. Não vejo a hora de ver a notícia dele ser morto na cadeia em alguma rebelião. Neste dia o mundo ficará um pouco melhor, e eu tomarei uma cerveja gelada para comemorar, com o devido registro nas redes sociais para atiçar a turma dos direitos dos desumanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *