Após uma semana, prisão de promotor ainda é investigada pelo MPMG

promotorO promotor Fábio Guedes atua nas áreas de Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo no Ministério Público Estadual em Uberlândia e também é professor na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Uberlândia, UFU. No dia que o promotor foi detido, nossa equipe de jornalismo procurou informações na sede do Ministério Público.

Já sobre a situação dele na UFU, o promotor deveria ter comunicado a Universidade com antecedência sobre a intenção de sair do Brasil, já que ele não estava de férias do cargo de professor.

A partir do momento que Fábio Guedes de Paula Machado fizesse a comunicação que iria sair do País deveria haver uma publicação no Diário Oficial sobre o afastamento e isso não aconteceu.

A UFU só ficou sabendo da história na noite de quinta-feira, dia 10 de dezembro, após Fábio ter sido detido. A Universidade informou que o caso já está na reitoria da UFU e que está sendo analisado. No dia da prisão, tentamos contato com o promotor através do telefone pessoal dele, mas caiu na caixa de mensagens.

Fábio Guedes foi preso durante uma fiscalização da Receita Federal quando tentava embarcar para a Europa com mais de 30 mil euros que equivalem a mais de 120 mil reais não declarados. O fato aconteceu no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, São Paulo. O promotor assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência, um TCO, e foi liberado horas depois.

No dia da prisão também procuramos a Receita Federal de Uberlândia para saber os critérios para sair com País com valores.

Por Fernando Souza

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *