Partida entre Sete Mares e Arcal causa polêmica

O cronômetro finalizou o jogo pouco antes do Arcal marcar o gol que lhe daria a vitória

O cronômetro finalizou o jogo pouco antes do Arcal marcar o gol que lhe daria a vitória

A rodada desta quarta-feira, 23, pela Copa Girassol de futsal foi disputada. Os dois jogos da noite fizeram o torcedor “sofrer” pelo time e a atuação da arbitragem na segunda partida foi considerada dúbia, pelos jogadores e comissão técnica do Arcal.

Os primeiros em quadra foram Monte Alegre e Neosign Extincêndio. O Monte tentou, mas a vitória foi para o Neosign por 11 a 5.

Na segunda partida, Arcal e Sete Mares tinham o objetivo de “vencer ou vencer”. Os dois primeiros chute a gol foram defendidos, um por cada goleiro.  Mas logo Pabrio marcou o primeiro da Arcal. Sem poder “ficar para trás”, o Sete Mares errou um lance e abriu um escanteio para o adversário. Clebinho aproveitou e marcou. Aproveitando a vantagem, durante um contra-ataque, Maxwell fez mais um, 3 a 0 para a Arcal.

O Sete Mares revidou e Curinga, após uma pequena “briga” pela bola, fez o primeiro do time. Em seguida Xandão passou para Curinga que rebateu para Tiago, e esse marcou. 2 a 3. E, aproveitando a “maré” de boa sorte, o Sete Mares empatou com Morcego.

No final do jogo, o Arcal bateu uma falta e marcou, porém o cronômetro havia “zerado” segundos antes, não validando o gol que daria a vitória à equipe. E, mesmo com muita reclamação, o placar terminou empatado em três a três.

O árbitro Smael Marques, inflexível, disse que a regra do futsal é clara e determina que somente em caso de uma sexta cobrança de falta é que o cronômetro zerado não é levado em consideração.

http://youtu.be/sJSwi9saO5s

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *