Governo de Minas lança Polo Aeroespacial no Triângulo

 

Na solenidade haverá também o anúncio da implantação do Centro de Inovação Aeroespacial

Minas Gerais vive um novo e importante momento na história da indústria aeronáutica. O Governo de Minas, por meio das secretarias de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), Educação (SEE) e Desenvolvimento Econômico (Sede) lança, nesta terça-feira (03), em Tupaciguara, no Triângulo Mineiro, às 10h30, o Polo Aeroespacial dentro do projeto Complexo Aeronáutico, que terá mais três polos no estado e o aeroporto internacional Tancredo Neves como aerotropolis (cidade-aeroporto), inspirada em modelos bem sucedidos no mundo, entre eles o de Cingapura.

Na solenidade haverá também o anúncio da implantação do Centro de Inovação Aeroespacial, em parceria com a empresa AXIS Aeroespacial e Universidade Federal de Uberlândia (UFU), e será dada a ordem de serviço para a construção da Escola Técnica do Brasil Profissionalizado, que formará profissionais para o segmento. A escolha do município de Tupaciguara  — 605 km de Belo Horizonte e 70 km de Uberlândia — está relacionada diretamente aos aspectos de topografia e logística com apoio da prefeitura Tupaciguara, além  da proximidade com o curso de Engenharia Aeronáutica da UFU. 

Dentro do Complexo Aeroespacial de Minas Gerais, o Polo Aeroespacial de Tupaciguara poderá se destacar como o mais expressivo em ciência e tecnologia aeroespacial no Brasil. As áreas estudadas e desenvolvidas são: tecnologia espacial de ponta, como hipersônica e propulsão a laser, dois assuntos de vanguarda no mundo.

Na oportunidade, a AXIS Aeroespacial apresentará o mock-up (maquete em tamanho real) do projeto do avião AX-2 Tupã de seis lugares, que se encontra em desenvolvimento para atender à aviação executiva com características inovadoras em conforto, baixo nível de ruído e baixo custo, alta segurança e  baixos índices de emissão de poluentes. O modelo poderá fazer o primeiro voo no final de 2013; entretanto, para comercialização, o AX-2 Tupã deverá chegar ao mercado em três anos e meio. O mock-up foi financiado pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

Fonte: Assessoria Governo de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *