Bruno Fratus é o primeiro tempo dos 50m livre e Pinheiros abre vantagem

Foto: CBDA/Divulgação

Foto: CBDA/Divulgação

O último dia do Campeonato Brasileiro Sênior, na manhã deste sábado, 20/12, deu a boa vantagem ao Pinheiros, agora com 412 pontos. O Minas Tênis está em segundo lugar, 343 e o Corinthians em terceiro, por exatos 300 pontos. Para definir o Troféu Daltely Guimarães ainda faltam as séries fortes dos 800m livre masculino e a série única dos 1500m livre feminino. No último dia, Bruno Fratus venceu os 50m livre com 21s45 e passou a ser o primeiro da prova na lista para o Mundial dos Esportes Aquáticos de Kazan, em agosto do ano que vem. Antes ele tinha 22s24 da abertura de revezamento. O índice é de 22s27.

– Fiz uns dois ou três erros técnicos que dá pra fazer melhor. Dá pra fazer uns fundamentos melhores à tarde. São três quedas para 21s4, foram três polimentos e se mantendo entre os top três do raking mundial é muito bom. Tudo fruto de muito trabalho – disse Bruno.

O tempo é o segundo melhor da carreira do atleta, que fez 21s44 ao vencer a prova no Campeonato Pan-Pacífico, em agosto deste ano. Cesar Cielo optou por não disputar os 50m livre. Ele abriu a prova de 4x50m livre com 21s60 e tem agora o segundo índice para o Mundial. Nicholas Santos, da Unisanta, e Walter Pereira Lessa, da Esportiva São José, também fizeram índices, 22s15 e 22s17, respectivamente. Nicholas já tinha índice, 22s26 de abertura do reveza e agora melhorou sua marca.

– Eu vim para esta competição como continuação da temporada. Eu pedi para abrir os revezamentos para tentar adiantar minhas férias porque mentalmente está um pouco difícil tirar pela intensidade que nadei o Mundial e até pelo modo como nadei os 50m borboleta, que é uma prova bem fora do meu plantel. Estou satisfeito por enquanto com os meus 21s60, me deixaram numa posição que não preciso me preocupar muito. Ainda tem o Maria Lenk pra garantir essa vaga. Agora vou tirar umas férias. Preciso parar de me cobrar um poquinho. Está difícil. Fisicamente a gente consegue se superar, mas mentalmente… Depois dos 50m borboleta parece que desceu uma coisa tipo “não quero mais”. Achei melhor deixar um pouco mais leve pra mim – explicou.

Entre as mulheres, Etiene Medeiros, do Sesi/SP, fez 24s99, que melhora o índice de 25s28 para Kazan. Este foi o mesmo tempo que ela fez no Campeonato Pan-Pacífico.

– Essa prova está fazendo parte do meu programa. Estou focando muito ela. Tem muita gente falando em prova olímpica, não olímpica e acho que agora deu pra ver que ela já é uma realidade. Foi um bom resultado, mas a tarde vou ver se nado pra baixar o recorde sul-americano. Espero que seja contínuo nadar abaixo de 25s – disse.

Graciele Herrmann, do Grêmio Náutico/RS, segunda colocada com 25s05 também colocou seu nome na lista que, pelo observado nestes dias de provas no Botafogo, terá ainda muitas mudanças até a definição final da seleção que representará o país no Mundial da Rússia.

– Pra hoje de manhã está bom. Espero nadar abaixo disso à tarde. Treinei muito pra isso – disse Graciele.

Felipe França, do Corinthians, também fez mais um índice para o Mundial. Ele nadou os 100m peito em 1m00s44 e já passou o índice, 1m00s57, chegando perto do seu recorde de campeonato, 1m00s31 feito no ano passado.

– As portas vão se abrindo pro Mundial de Kazan e pro Pan de Toronto. Mais uma etapa cumprida. A gente vai definir ano que vem se vou ou não pras duas competições, mas de qualquer maneira é mais um degrau na direção destas competições e também para as Olimpíadas – disse.

Fonte: CBDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *