Atletas conseguem índices para Mundial no Brasileiro de Menores

Edvaldo Nascimento é ouro no octatlo

Edvaldo Nascimento é ouro no octatlo

O futuro do atletismo nacional desfilou no Campeonato Brasileiro/Caixa de Menores, encerrado na tarde deste domingo 23, no Estádio José Carlos Daudt, na Sogipa, em Porto Alegre (RS). Destinado para atletas até 17 anos, o torneio foi a última oportunidade de obtenção de índices para o Campeonato Mundial da categoria, de 10 a 14 de julho, em Donetsk, na Ucrânia.

A seleção de São Paulo confirmou o favoritismo e foi a campeã do evento, que reuniu 366 atletas de 27 federações estaduais. Na classificação geral, a delegação paulista conquistou 43 medalhas, sendo 16 de ouro, 12 de prata e 15 de bronze.

O carioca Vitor Hugo dos Santos comprovou mais uma vez não ter adversários nas provas de velocidade da categoria. Depois de conquistar o bicampeonato nos 100 m, ele venceu neste domingo pela terceira vez a prova dos 200 m, ratificando o índice CBAt para o Mundial de Donetsk, com o tempo de 21.10 (-0.3), novo recorde do torneio. O anterior era de Jorge Célio Sena, com 21.35, desde 2002.

Aos 17 anos, o atleta da Brasil Foods/ILF tem grande talento. Tanto que foi o finalista mais jovem dos 200 m do Troféu Brasil/Caixa 2013, disputado no início de junho, em São Paulo. Nas semifinais do torneio do Ibirapuera, ele correu a distância em 20.91 (0.8), seu recorde pessoal e a terceira melhor marca do mundo na categoria, segundo o Ranking da IAAF.

“Meu objetivo é melhorar sempre. Quero ser um grande atleta e sei que é preciso focar cada vez mais nos treinos, principalmente na saída de bloco”, comentou Vitor Hugo, ansioso para disputar o Mundial. “A gente deixa de fazer as coisas normais da infância e da adolescência em função do esporte, mas quando consegue bons resultados vem a recompensa”, completou o velocista, que mora no bairro de Curicica e treina na Vila Olímpica do Mato Alto, no Rio de Janeiro.

Nos 200 m feminino, a paulista Letícia Cherpe de Souza, prata nos 100 m, ganhou com 24.31 (-2.4), superando novamente o índice de 24.32 para Donetsk. “Agora estou feliz de verdade. Queria ter vencido também os 100 m, mas não escondo de ninguém que os 200 m são minha prova preferida. É onde espero melhor resultado no Mundial”, disse a atleta da Adeco.

TERCEIRO DO MUNDO
O paulista Edvaldo Jailton Izaias do Nascimento conquistou a medalha de ouro no octatlo, com 5.957 pontos, recorde pessoal e a terceira melhor marca no Ranking da IAAF. Com o resultado, ela ratificou o índice para o Mundial. “Melhorei em quase todas as provas e isso me dá mais confiança”, comemorou o atleta de 17 anos, nascido em Sertãozinho, onde treina no ASA. “No Mundial, o objetivo é somar pelo menos 6.100 pontos para lutar por uma boa classificação.”

No lançamento do martelo, o paulista Luís Gustavo Aguiar da Silva, de 16 anos, foi o vencedor, com 65,13 m, novo recorde brasileiro da categoria. O anterior era de Paulo Nickele Gonçalves Júnior, com 65,00 m, desde o ano passado.

OS MELHORES
O gaúcho Samory Uiki Bandeira Fraga, campeão do salto em distância, com a marca de 7,52 m (2.8, vento acima do permitido), e a paulista Juliana de Menis Campos, medalha de ouro e recordista brasileira do salto com vara até 17 anos, com 3,85 m, foram eleitos os melhores atletas do Campeonato Brasileiro/Caixa de Menores, segundo uma comissão de treinadores formada durante o Congresso Técnico da competição, na última sexta-feira.

Samory obteve a qualificação para o Mundial da Ucrânia ao saltar 7,32 m (1.7), na quarta tentativa. Já juliana ratificou o índice CBAt para a competição de Donetsk, alcançado no dia 1º de junho, em São Paulo, com 3,84 m.

Classificação final no quadro geral de medalhas

1º São Paulo – 43 medalhas (16 de ouro, 12 de prata e 15 de bronze)
2º Rio de Janeiro – 13 (8 de ouro, 4 de prata e 1 de bronze)
3º Paraná – 17 (6 de ouro, 6 de prata e 5 de bronze)
4º Santa Catarina – 13 (3 de ouro, 6 de prata e 4 de bronze)
5º Rio Grande do Sul – 21 (2 de ouro, 6 de prata e 4 de bronze)
6º Minas Gerais – 5 (2 de ouro, 1 de prata e 2 de bronze)
7º Mato Grosso – 6 (1 de ouro, 2 de prata e 3 de bronze)
8º Pernambuco – 2 (1 de ouro e 1 de bronze)
9º Rio Grande do Norte – 1 (1 de ouro)
10º Amazonas – 2 – (2 de prata)
11º Distrito Federal – 1 (1 de prata)
12º Ceará – 1 (1 de bronze)
12º Roraima – 1 (1 de bronze)
12º Sergipe – 1 (1 de bronze)

A competição foi uma realização da CBAt, com patrocínio da CAIXA, apoio da Federação de Atletismo do Rio Grande do Sul e da Sogipa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *