Governo corta cargos de confiança e economiza R$ 176 milhões

Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, detalhou os cortes feitos pelo governo (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, detalhou os cortes feitos pelo governo (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Com o corte de 3.690 cargos de confiança, o governo federal economizou o equivalente a R$ 176 milhões por ano. O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, fez nesta terça-feira, 25, um balanço do ajuste feito até o momento.

Segundo ele, a meta do governo é cortar 4.031 cargos, o que será equivalente a uma economia anual de R$ 220 milhões. “A meta está mantida. Já temos 76% dessa meta realizada e, até o fim do ano, vamos alcançar a meta que foi estabelecida”, afirmou o ministro.

Ele explicou que a maioria dos cortes ocorreu nos cargos classificados como Direção e Assessoramento Superiores (DAS) sem vínculo com o serviço público, ou seja, pessoas que estavam nomeadas, mas que não eram servidores públicos.

Pelo balanço, houve uma queda de 21,8% no números de comissionados que não tinham passado por concurso público. Entre os servidores, a queda foi de mais de 13%.

Redução de cargos comissionados

“Frente a 2014 (quando foi o pico de contratados) é uma redução de 15,5% nos cargos ocupados”, observou o ministro. “Essa queda é mais acentuada nos cargos sem vínculo, que são pessoas que não tem concurso, mas ocupam DAS”, explicou.

Durante a divulgação do balanço, o ministro argumentou que o governo não estuda, em hipótese alguma, redução de salário de servidores. Ele explicou que apenas existem estudos para tornar a gestão pública mais eficiente e econômica.

Portal Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *