Escola estadual é selecionada para participar do programa Câmara Mirim

Projeto selecionado foi desenvolvido pela regente de turma Claudia Turatti, da Escola Estadual Coronel Virgílio Rosa, em Monte Carmelo. (Imagem: Reprodução internet)

Projeto selecionado foi desenvolvido pela regente de turma Claudia Turatti, da Escola Estadual Coronel Virgílio Rosa, em Monte Carmelo. (Imagem: Reprodução internet)

Desde 2014, a professora regente de turma da Escola Estadual Coronel Virgílio Rosa, no município de Monte Carmelo, Claudia Turatti, vem trabalhando com os alunos, de forma interdisciplinar, temas relacionados à cidadania.

Por meio de diferentes subprojetos, a educadora discute com os estudantes, por exemplo, a importância da inclusão e do respeito ao próximo. O trabalho realizado há três anos ganhou, em 2016, o reconhecimento que a educadora desejava. O projeto foi selecionado para a edição deste ano do programa Câmara Mirim, promovido pela Câmara dos Deputados.

“Em 2014, quando comecei a trabalhar na rede estadual, iniciei o trabalho com a Revista Plenarinho e sempre quis participar da iniciativa. Eu dava aula para os alunos do 3º ano do Ensino Fundamental e vi que a revista me dava uma boa base para realizar diferentes projetos. No ano seguinte, também trabalhei com os alunos do 3º ano do Ensino Fundamental e só este ano consegui me inscrever no programa Câmara Mirim, pois agora trabalho com estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental”, conta Claudia Turatti.

Para participar da Câmara Mirim é necessário que o educador atue com turmas entre o 5º e 9º ano do Ensino Fundamental. Desde fevereiro deste ano, a educadora vem registrando os projetos que são desenvolvidos com os alunos. “Estamos trabalhando os eixos do Currículo Básico Comum (CBC) de forma mais aprofundada e registrando tudo, porque tivemos que enviar um portfólio quando nos escrevemos no programa”, afirma Claudia.

Este ano, os alunos já estudaram o Estatuto da Criança e do Adolescente e produziram cartazes que falavam sobre os direitos e deveres das crianças, a inclusão e a diversidade por meio do projeto “Confabulando”. Temas como racismo e miscigenação também estão sendo estudados.

Para além da participação na Câmara Mirim, a educadora destaca ainda a importância de se trabalhar com projetos. “Trabalho de forma interdisciplinar os conteúdos que eu tenho que abordar para que as crianças encontrem um significado a mais neles. Trabalhar com projetos me dá muito prazer e faz eco na alma do aluno”, conclui Claudia.

Os alunos da professora Claudia terão a oportunidade de agir como verdadeiros deputados mirins. Eles participarão de discussões e terão a oportunidade de participar de votações em dois eventos realizados na Câmara dos Deputados: uma Reunião Mirim de Comissão e uma Sessão no Plenário Ulysses Guimarães. As atividades acontecerão em Brasília.

Câmara Mirim

O Câmara Mirim é um programa de educação para a democracia, promovido pelo Plenarinho, portal infantojuvenil da Câmara dos Deputados. Este ano, 62 instituições de ensino de todo o país se inscreveram para participar da Câmara Mirim.

O programa tem por objetivo simular a atividade legislativa em eventos protagonizados por deputados mirins, estimular a participação do público infantojuvenil em atividades que apresentem conceitos de cidadania, democracia, processo legislativo, entre outros, além de estimular o pensamento crítico e o trabalho em equipe.

Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *