Reunião debate elaboração do Plano de Educação do Mercosul

Intuito é buscar articulação da construção de um documento a ser apresentado na próxima Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos do Mercosul (Foto: Wikipédia)

Intuito é buscar articulação da construção de um documento a ser apresentado na próxima Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos do Mercosul (Foto: Wikipédia)

Foi realizada nesta terça-feira (2), Reunião Estratégica para a elaboração do Plano de Educação em Direitos Humanos do Mercosul. A ministra Ideli Salvatti, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), abriu o evento que tem o objetivo de discutir educação em direitos humanos.

E reunião foi promovida pelo Instituto de Desenvolvimento e Direitos Humanos.Entre as metas, está a articulação da construção de um documento que será apresentado na próxima Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos do Mercosul ( RAADH), prevista para novembro na Argentina.

A ministra parabenizou o trabalho dos envolvidos no projeto e o destacou como de extrema importância para a educação. Informou ainda que esta semana será escolhia a pessoa que irá representar o Brasil no Instituto de Políticas Públicas em Direitos Humanos no Mercosul.

“Precisamos avançar nos trabalhos que fazemos no Brasil complementando com os países irmãos. Para nós, a educação em Direitos Humanos tem como premissa a educação que vai além da formal. Vamos somar com a educação realizada pela sociedade civil, pelas entidades, pelas organizações não governamentais e pela educação popular”, reforça Ideli Salvatti.

Plano de Educação

A iniciativa tem o objetivo de provocar articulação entre as organizações da sociedade civil dos países do Mercosul visando o fortalecimento do debate sobre a educação em direitos humanos na região. Pretende  ainda subsidiar a construção das diretrizes mínimas para uma educação em direitos humanos considerando, inclusive, ser esta uma atividade do plano de trabalho da Comissão Permanente de Educação e Cultura em Direitos Humanos, além de  incentivar que os estados que já possuem planos nacionais de educação em direitos humanos elaborem relatórios de avaliação sobre seu cumprimento.

Os estados que ainda não possuem planos ou políticas nacionais específicas de educação em direitos humanos também serão incentivados. Dentro das metas do Plano de Educação também está a provocação para que todos os estados do bloco, tanto os que já possuem planos ou políticas nacionais como os que ainda não, complementem suas políticas de educação em direitos humanos, utilizando as diretrizes regionais construídas no âmbito do Mercosul.

Os grandes eixos do programa pretendem contemplar em políticas nacionais a educação formal (ensino básico e superior), a educação não formal (educação popular), a mídia (meios de comunicação), os agentes governamentais (Executivo, Legislativo e Judiciário) e os agentes de segurança pública (polícia e exército).

Fonte: Secretaria de Direitos Humanos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *