Justiça manda citar Prefeito de Patos de Minas em duas ações de improbidade

Justiça manda citar prefeito de patos em ações por improbidade administrativaO Prefeito de Patos de Minas, Pedro Lucas Rodrigues, deve ser citado nos próximos dias em duas ações civis públicas por improbidade administrativa. A justiça expediu os mandados citatórios no início da semana. Uma se refere ao uso de máquinas e servidores públicos em uma fazenda particular e a outra sobre uso de máquinas e funcionários públicos em um posto de combustível privado no centro da cidade.

As duas ações foram distribuídas na 1ª Vara Cível da Comarca de Patos de Minas e foram interpostas pelo Ministério Público de Minas Gerais. Além do prefeito, ainda são rés outras cinco pessoas. Os valores das duas causas foram estipulados em R$30 mil. Se condenado, além de ter que ressarcir os cofres públicos, o prefeito Pedro Lucas poderá perder o mandato e ter os direitos políticos suspensos.

A próxima etapa do processo judicial será levar a notificação até os réus para que eles apresentem suas respostas. Na ação referente às obras de cascalhamento em uma fazenda privada também são réus: o Secretário de infraestrutura, Nelson Nogueira da Silva, o ex-diretor de estradas, Severo Queiroz de Melo, o proprietário da fazenda, Hamilton Francisco Porto e Amilton José de Melo, irmão do ex-diretor de estradas que também foi beneficiado.  Na outra ação, são réus: mais uma vez Nelson Nogueira da Silva e o Posto Água Limpa LTDA.

Os fatos tiveram uma grande repercussão na cidade e um deles, o uso de máquinas e servidores públicos em uma fazenda particular, gerou um pedido de cassação do prefeito Pedro Lucas Rodrigues na Câmara Municipal de Patos de Minas. O processo foi arquivado pelos vereadores, sendo que dez votaram a favor e sete contra a continuação do processo de cassação.

Maurício Rocha/Patos Hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *