Acnur lamenta detenção no Egito de mais de 800 refugiados sírios

Acnur lamenta detenção no Egito de mais de 800 refugiados síriosAlto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) lamentou nesta sexta-feira (18) a detenção no Egito, desde agosto, de mais de 800 refugiados sírios que tentavam deixar ilegalmente o país. “O Acnur nota, com preocupação, que mais de 800 sírios foram detidos desde agosto no Egito, por terem tentado sair ilegalmente do país”, informou a porta-voz da organização, Melissa Fleming.

Segundo ela, desde então, o Egito deportou 144 sírios, incluindo 44 crianças, para outros países da região. A porta-voz ainda informou que, do total, cerca de 589 pessoas, entre as quais várias mulheres e 84 crianças, continuam detidas, apesar de não terem sido formalizadas quaisquer acusações. O Acnur pediu às autoridades egípcias para ter acesso aos presos para os identificar, verificar as condições de detenção e prestar-lhes assistência legal.

Os refugiados sírios no Egito são alvo de uma onda de xenofobia alimentada pelos meios de comunicação, desde que o presidente Mohamed Mursi foi destituído em julho deste ano. Os refugiados são acusados de ter participado das manifestações de apoio a Mursi, que pertenceu à Irmandade Muçulmana, grupo dominante entre a oposição síria.

Entre 250 mil 300 mil sírios vivem atualmente no Egito, dos quais 123 mil estão registrados na agência da Organização das Nações Unidas. A guerra civil na Síria levou à fuga de cerca de 2,2 milhões de pessoas desde o início do conflito, em março de 2011, segundo o Acnur. A maioria refugiou-se no Líbano e na Jordânia.

Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *