Grécia tenta acordo para receber empréstimo de 8,1 bi de euros

Os representantes da Grécia e da Troika – Comissão Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) – manifestaram, hoje (7), a expectativa de fechar um acordo até amanhã para desbloquear a próxima parcela de 8,1 bilhões de euros de empréstimo internacional para o país.

“Fizemos progressos substanciais”, disse Poul Thomsen, representante do FMI. “Espero que cheguemos a um acordo na segunda-feira, antes da reunião do Eurogrupo”, acrescentou. O ministro das Finanças grego, Yannis Stournaras, também disse que está “otimista”.

A Grécia precisa fechar um acordo com a Troika até amanhã pois os ministros das Finanças da União Europeia se reúnem para decidir se desbloqueiam uma parcela no valor de 6,3 bilhões de euros. O FMI tem até ao final de julho para decidir se libera a sua parte, de 1,8 bilhão de euros. As negociações, que começaram em junho, em Atenas, prosseguem em Bruxelas, na Bélgica, até ao início da reunião do Eurogrupo.

A Grécia precisa de 6,6 bilhões de euros até meados de agosto para amortizar a sua dívida que vence entre três e seis meses. Desde 2010, o país recebeu dois empréstimos internacionais num valor total de 240 bilhões de euros.

Entre as reformas em negociação com a Troika está a eliminação de 4 mil empregos públicos até ao final do ano, o que o governo grego já se comprometeu a fazer. Por outro lado, 25 mil funcionários públicos têm de ser recolocados em diferentes serviços, incluindo cerca de 2 mil professores e cerca de 3,5 mil membros da polícia local, que devem ser integrados nas forças nacionais. Os novos cortes terão de ser incluídos em uma nova lei que vai ser submetida a votação no Parlamento de Atenas na quinta-feira (11).

Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *