Alimentos e conta de luz reduzem ritmo de inflação em SP

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, voltou a perder força, na terceira prévia de maio, com variação de 0,18% ante 0,21%. Esse decréscimo é reflexo, principalmente, dos itens de alimentação que mantiveram-se em baixa (de -0,14% para -0,07%).

Em habitação também houve recuo de 0,05% ante uma estabilidade dos preços. Entre os motivos está a tarifa de energia elétrica, com queda de 2,39%. Além disso, três grupos apresentaram decréscimos entre eles o de saúde, que tem exercido maior pressão inflacionária (de 1,71% para 1,33%). Os outros dois são: transportes (de 0,24% para 0,19%) e educação (de 0,07% para 0,05%).

Em sentido oposto, subiram os preços nos grupos vestuário (de 0,62% para 0,66%) e despesas pessoais (de 0,29% para 0,34%).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *