Processo para investigar Garotinho aguarda decisão do presidente da Câmara

A abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra o líder do PR, deputado Anthony Garotinho (RJ), aguarda decisão do presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). O parlamentar fluminense é acusado de infringir o Regimento Interno da Casa ao fazer acusações de que houve “negociatas” durante a elaboração de emendas que visavam a modificar o texto-base da Medida Provisória (MP) 595, conhecida como MP dos Portos.

Durante a votação da MP, ocorrida na semana passada, Garotinho disse, da tribuna da Casa, que uma emenda apresentada pelo deputado Eduardo Cunha (RJ), líder do PMDB, e assinada por líderes de outras bancadas, era “tio Patinhas” (personagem das histórias de Walt Disney, conhecido por gostar de dinheiro) e que transformava a MP dos Portos em “MP dos Porcos”.

Os pedidos para a abertura de investigação estão sob análise da assessoria Jurídica da presidência. Caso, seja dado parecer favorável, Henrique Alves os encaminhará à Corregedoria da Câmara para que seja iniciada a investigação. O corregedor, deputado Átila Lins (PSD-AM), disse que se receber o pedido de investigação irá criar uma comissão de sindicância para apurar as denúncias.

Durante a sessão de votação da MP dos Portos, o deputado Eduardo Cunha disse que iria representar contra Garotinho. Outros líderes também prometeram pedir investigações contra o parlamentar por entenderem que ele constrangeu toda a Casa, ao levantar suspeitas e não apresentar provas.

No entanto, o primeiro pedido foi apresentado pelos líderes do PSDB, Carlos Sampaio (SP), do DEM, Ronaldo Caiado (GO), e do PPS, Rubens Bueno (PR). Depois da apresentação, Eduardo Cunha encaminhou ofício à corregedoria pedindo para incluir seu nome no documento da oposição.

Garotinho, por sua vez, ironizou as ameaças de investigação e prometeu apresentar as provas de suas acusações somente se fosse aberto procedimento investigativo contra ele. O deputado fluminense manteve o discurso de que representantes do setor portuário, contrários à MP, estavam negociando com parlamentares mudanças no texto para se beneficiarem.

Hoje, a bancada do PSD protocolou mais uma representação contra o deputado. “Foi uma conduta ofensiva à honra dos parlamentares. O PSD não tem nada a temer e votou a MP dos Portos pensando na modernização da infraestrutura do país. Não vamos compactuar com esse tipo de comportamento”, disse o líder do PSD, Eduardo Sciarra (PR).

A representação da bancada do PSD também precisará ter o aval da presidência da Casa para que depois a corregedoria abra processo de sindicância a fim de investigar a conduta de Garotinho.

Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *