Travesti diz que foi ameaçada para participar da morte de grávida em Ituiutaba

(Imagem: Ronivon Santos / TV Vitoriosa)

Lucas Mateus Silva, amigos da vítima, é conhecido como Mirella Linhares. (Imagem: Ronivon Santos / TV Vitoriosa)

A travesti Lucas Mateus Silva, conhecido como Mirella Linhares, que é suspeita de participar do assassinato de uma grávida de 9 meses em Ituiutaba, contou os detalhes sobre a ação criminosa e disse que só ajudou porque foi ameaçada.

Em entrevista exclusiva para TV Vitoriosa, Mirella, de 22 anos, contou que era amiga da vítima e só aceitou participar da ação criminosa por ter sido ameaçada por Shirley, que é a suposta mandante do crime. Segundo a Polícia Civil (PC), Mirella é suspeita de ter atraído Greiciara Belo Vieira até um local, onde supostamente iria dar um presente para a gestante.

Em relato a suspeita confessa participação no crime e diz que as ordens de Shirley era que a grávida teria que ser assassinada. A travesti contou que ainda há envolvidos no crime que não foram presos e se chorou ao dizer que está arrependida e se sentindo como um monstro.

Shirley teria contado à Mirella que o motivo para o crime seria para continuar com o namorado, que só ficaria com ela por causa da suposta gravidez.

Segundo o advogado de Mirella, ela pode pegar até 25 anos de prisão. Questionada a travesti disse que acha justa a pena pelo crime.

Informações por Batista Pereira

2 respostas a Travesti diz que foi ameaçada para participar da morte de grávida em Ituiutaba

  1. Ivoni disse:

    Eu deixo aqui minha raiva, meu ódio pra com esses monstros,porque só a misericórdia de deus pra ter pena deles.tempo de cadeia passa,preso pega liberdade rápido ainda mais sendo réu primário,afora quero ver neguinho dormir com a consciência pesada. Si eu fosse mãe desta moça aí, eu compra uma arma e matava um por um. Mais não sou o q resta é reza pra ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *