Homem que jogou ossada na rua confessa assassinato da ex

Foto: Jairo Chagas / JM Online (Jornal da Manhã Uberaba)

Foto: Jairo Chagas / JM Online (Jornal da Manhã Uberaba)

O homem que jogou uma ossada humana em uma avenida movimentada de Uberaba, no Triângulo Mineiro, confessou à Polícia Civil que os restos eram da ex-namorada dele, a quem matou “para se defender”. O crime foi em 2015.

Segundo o autor, que não teve a identidade revelada, o assassinato de Michelle Poliana da Silva Alves, de 24 anos, ocorreu em novembro do ano passado. Um exame de DNA vai comprovar se a ossada é mesmo da jovem.

O suspeito foi apresentado pela Polícia Civil nesta segunda-feira (1º). Em depoimento, o homem de 34 anos, que está preso desde o último sábado, 30, disse que sentiu-se ameaçado pela namorada, que estava com uma faca nas mãos. “Ela estava com a faca, brincando, ou ela me matava ou eu matava ela. Peguei a faca e matei no coração”, disse.

O homem ainda confessou ter desenterrado a ossada, porque “estava plantando umas coisinhas e os ossos estavam atrapalhando muito”.

A jovem desapareceu em novembro do ano passado, mas a família só registrou o desaparecimento no dia 9 de fevereiro deste ano.

A Polícia Civil chegou ao caso da jovem após a condução do suspeito de ter jogado a ossada em via pública. Em conversas com vizinhos dele, na Rua Duque de Caxias, investigadores identificaram que o homem teve relacionamento com uma jovem cuja estatura batia com a ossada.

Após acessar os registros de pessoas desaparecidas há mais ou menos um ano, havia um registro em nome da namorada do suspeito. A mãe de Michelle, uma dona de casa de 48 anos, foi levada até a delegacia, onde reconheceu o homem como sendo o namorado da filha dela.

O exame de DNA deve ficar pronto em aproximadamente 40 dias.

A ossada foi deixada em plena Avenida Guilherme Ferreira na quinta-feira, dia 28 de julho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *