Atendentes do 190 são treinados para denúncias de ameaças terroristas

 treinamento foi organizado pelo Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), da Seds. (Imagem: Omar Freire/Imprensa MG)

Treinamento foi organizado pelo Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), da Seds. (Imagem: Omar Freire/Imprensa MG)

Cerca de 100 funcionários do Centro Integrado de Atendimento e Despacho (Ciad) da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) participaram, em Belo Horizonte, da Instrução e Sensibilização sobre Ameaças a Grandes Eventos (ISAGE). O treinamento foi organizado pelo Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), da Seds, tendo em vista a realização de competições em Belo Horizonte da Olimpíada de 2016, e vai contemplar todo o quadro do Ciad, que soma 400 pessoas, entre teleatendentes e despachantes.

As linhas 190, 197 e 193 recebem diariamente mais de 21 mil ligações. Por mês, são mais de 650 mil. Quem dá conta dessa demanda é justamente o pessoal do Ciad, que se depara com um leque enorme de situações. Mas, com a realização da Olimpíada, em agosto, eles precisam estar preparados de modo especial para as chamadas que envolvam ameaças terroristas ou relacionadas a riscos de sinistros com produtos químicos, biológicos, radioativos e nucleares (QBRN). O Mineirão vai receber jogos de futebol masculino e feminino e várias delegações estrangeiras escolheram Minas Gerais para períodos de treinamento.

A gerente do Ciad, Raquel Myrrha, observa que os atendentes do 190, 197 e 193 são a porta de entrada das solicitações dos cidadãos. “Os atendentes e os despachantes precisam estar preparados para o atendimento que envolva possíveis ameaças terroristas ou ações suspeitas. Não estamos livres desse tipo de acontecimento e é preciso dar uma resposta rápida, ágil e com qualidade para o cidadão”, diz Raquel.

Um dos palestrantes do treinamento foi o capitão do Exército Marcus Vinícius Monteiro Castro. O militar advertiu que os atendentes devem tratar com sensibilidade redobrada as ligações que se relacionem com situações suspeitas no período da Olimpíada.

“Os terroristas deixam brechas e nós precisamos ter a capacidade de identificar este tipo de elemento”, afirmou. Um dos destaques na palestra do capitão foi a descrição do modo de agir dos chamados lobos solitários, terroristas que agem sozinhos e independem de comando, rede ou liderança organizacional.

O Isage contou também com palestras do tenente Paulo Matos, do Gate da Polícia Militar de Minas Gerais, do tenente Igor Rédua, do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, e de Ricardo Santos, da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), instituições que estão representadas regularmente no CICC da Seds.

Números

Para a Olimpíada Rio 2016 são esperados no Brasil 15 mil atletas de 206 países. São 32 mil profissionais de imprensa credenciados e uma estimativa de 4,5 bilhões de expectadores no mundo inteiro. Em Belo Horizonte, de acordo com estimativas da Abin, são esperados de 15 a 20 mil turistas durante os jogos. A cidade receberá entre 400 e 500 atletas e 1.500 jornalistas.

Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *