Advogado é preso com maconha em entrada do presídio Jacy de Assis em Uberlândia

Um advogado teria tentado entrar com 100 gramas de maconha no Presídio Professor Jacy de Assis, em Uberlândia, e acabou sendo preso em flagrante na tarde desta sexta-feira (13/5). Agentes penitenciários detectaram a presença do entorpecente na sacola por meio do sistema body scan. O advogado suspeito de ter cometido o crime é Rômulo Cherulli Dutra, 27 anos.

ADVOGADO DA MACONHA013

À imprensa, ele negou que tenha havido dolo na condução do entorpecente e tentativa de entrada na unidade prisional, alegando que a sacola lhe foi entregue por outro advogado, que havia pedido um favor de levar alimentos para um cliente ainda não identificado. As duas pedras de maconha estavam escondidas em uma embalagem de bolacha que foi adulterada para receber o entorpecente internamente de forma a tentar esconder a erva.

No entanto, o scan body detectou a maconha e o advogado foi preso e levado para a 158ª Companhia da Polícia Militar, no bairro Umuarama, mas, logo em seguida, foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil, no bairro Marta Helena.

A seção local da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) foi acionada e um advogado foi designado para acompanhar o caso do flagrante. O advogado que pediu o favor para o outro colega, que acabou preso, foi identificado como sendo Kleythson Morato Silva.

Em entrevista, Kleythson afirmou que não poderia entrar com a sacola na hora, porque estava atendendo a outros clientes reclusos e que a sacola com a maconha dentro da bolacha havia sido entregue por um motoboy, ainda não identificado, em uma venda que fica em frente ao presídio. Ele também negou que soubesse que havia o entorpecente dentro do pacote.

Com informações do repórter Fernando Souza e imagem captada por Romens Almeida. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *