Padre é preso em flagrante por corrupção de menor em Valadares

Um padre foi preso em flagrante na madrugada deste sábado (19), em Governador Valadares, na região do Rio Doce, suspeito de corrupção de menor e tráfico de drogas. De acordo com o boletim de ocorrência, o religioso F.L.S.L, de 39 anos, teria pedido a um adolescente de 16, para buscar cocaína para ele em uma boca de fumo na rua Vereador Omar Magalhães, no Centro da cidade. Ele foi ouvido e liberado.

Depois de ser ouvido por um delegado da cidade e confessar o crime, o padre pagou fiança e foi liberado. 

Após receber várias denúncias relacionadas ao tráfico de drogas, a Polícia Militar (PM) foi ao local e encontrou dois suspeitos de tráfico. Ao ser abordado pelos militares, um menor de 16 anos, aviãozinho do tráfico, tentou se desfazer de um recipiente com ácido bórico, substância utilizada para refinar cocaína, que segurava. O jovem que o acompanhava, W.A.G, de 18 anos, também jogou no chão embalagens com 13 pedras de crack, além de R$ 44.

Durante a abordagem, o telefone de W.A.G recebeu uma ligação de um homem pedindo cocaína e avisando que estava próximo à rua. Em seguida, o menor W.A.S chegou e, ao avistar os policiais, jogou R$ 50 no chão e disse que estava na boca de fumo para comprar drogas para o padre, que aguardava no carro.

Todos os quatro envolvidos foram encaminhados para a delegacia. No local, W.A.S mudou de versão e disse que, na verdade, estava comprando drogas para ele mesmo. Já o padre, que é pároco na igreja de Coroaci, também no Rio Doce, afirmou que é usuário de drogas e que a ligação para W.A.G foi realizada do telefone dele. W.A.G, por sua vez, alegou que já conhecia o religioso e que havia passado o número de seu telefone para ele, caso o padre precisasse.

O ácido bórico, as pedras de crack e o dinheiro foram apreendidos, além de um revólver calibre 32 carregado com seis munições encontrado na casa de W.A.G.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o padre foi autuado por corrupção de menor e tráfico de drogas e liberado depois de prestar depoimento.

Ninguém foi encontrado na paróquia pela reportagem para comentar o assunto. Já a Diocese de Governador Valadares informou que, por enquanto, não vai se posicionar sobre o assunto, pois está focada na Semana Santa e foi pega “de surpresa”.

O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *