Após 32 anos, mafioso que matou promotor é preso na Itália

Polícia italianaUm dos suspeitos de matar Bruno Caccia, ex-promotor chefe de Turim que foi assinado em 1983, foi detido pela polícia italiana na última terça-feira, dia 22.

O homem foi identificado como Rocco Schirripa, um padeiro de 62 anos originário da Calábria que trabalha na periferia de Turim.

“Investigadores comprovaram que os calabreses ordenaram e concretizaram o assassinato”, explicou a promotora anti-máfia de Milão, Ilda Boccassini, que coordenou a ação.

Ele foi encontrado após investigadores enviarem uma carta anônima a Domenico Belfiore, um ex-líder da máfia calabresa ‘Ndrangheta no Piemonte que foi condenado a prisão perpétua pelo caso.

Autoridades queriam ver sua reação ao receber um xerox da notícia do assassinato que continha o nome de Schirripa escrito a mão no verso. Caccia foi morto na noite de 26 de junho de 1983, quando passeava com seu cachorro por Turim. Ele foi alvo de 14 tiros.

Na época, ele investigava uma série de sequestros realizados pela máfia calabresa na região. O caso comoveu a Itália.

Agência Ansa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *