Polícia Federal combate crimes cibernéticos no DF e em Goiás

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (10) a Operação Ufrap, com o objetivo de combater crimes cibernéticos na região do Distrito Federal (DF) e de Goiás. Estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão a suspeitos de fraudes bancárias, disseminação e armazenamento de pornografia infantil e invasão de sistema de votação.

As buscas estão sendo feitas em Taguatinga, Águas Claras e no Lago Norte, regiões administrativas do DF, e nas regiões de Valparaíso, Luziânia, Rialma e Goiânia, cidades do estado de Goiás. A operação busca desarticular quadrilhas especializadas em fraudes bancárias, em que os integrantes falsificavam documentos, conseguiam a liberação de senha de internet e invadiam contas, transferindo valores para outras contas em diferentes localidades.

A invasão ao sistema de votação está sendo investigada desde 2013, quando foi identificada fraude nas eleições do Conselho Federal de Psicologia. O caso ocorreu em agosto de 2013. Um dos candidatos que concorriam ao cargo de presidente está sendo investigado. Segundo a PF, o suspeito votou nele mesmo de manhã e, em seguida, utilizou documentação falsa para alteração de votos de outros membros do conselho.

Além dos mandados cumpridos por crimes cibernéticos, a PF faz, na região de Valparaíso de Goiás, a busca de um suspeito investigado por se fazer passar por policial. Foram apreendidos vários bens que tinham o símbolo da Polícia Federal e que eram utilizados nas ações. A pena prevista para o crime de uso indevido de símbolos da Administração Pública é 2 a 6 anos de reclusão.

O nome da operação, Ufrap, é a junção dos vários tipos de crime – uso indevido do símbolo da PF, fraude bancária e pornografia infantil.

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *