Operação Verão é realizada no Rio de Janeiro

Centenas de policiais deram continuidade neste domingo (27) à Operação Verão, que este ano mais uma vez foi antecipada em razão dos arrastões e confrontos ocorridos no final da semana passada na orla da zona sul da cidade, quando pessoas foram roubadas, muitas agredidas, e os ânimos foram acirrados com a decisão de grupos de moradores, principalmente no bairro de Copacabana – mais afetados pela ação de grupos de adolescentes, a maioria menores, que se uniram na praia para promover arrastões – de reagiram contra as ações criminosas.

Segundo informações da Polícia Militar (PM), mais de 700 policiais foram distribuídos em grupos por diversas pontos da orla marítima da zona sul da cidade, principalmente as praias de Copacabana, de Ipanema e do Leblon. Também reforçam as ações de prevenção, 380 guardas municipais e 60 agentes da Secretaria de Desenvolvimento Social do município. Repetindo o esquema montado por ocasião do réveillon, torres de observação foram montadas ao longo da orla e até um helicóptero faz sobrevoos em apoio à operação e encaminha imagens em tempo real da movimentação da orla para um caminhão da PM, que está estacionado no Arpoador.

Enviadas ao Centro Integrado de Comando e Controle as imagens possibilitam um deslocamento mais rápido da PM para os pontos de tumulto. Foram montados 17 barreiras policiais nos principais pontos de acesso à praia, com revistas em ônibus e veículos. Segundo números divulgados até o final da noite deste sábado (26), 12 menores foram apreendidos e levados provisoriamente para um abrigo em Laranjeiras. Os assistentes sociais da prefeitura montaram duas tendas de apoio nas praias do Arpoador e Ipanema e utilizaram sete vans que circularam pela cidade.

Apesar da polêmica e da proibição por parte da Justiça, as revistas em ônibus a caminho das praias da zona sul foram realizadas em vários bairros, inclusive na zona norte e no subúrbio da cidade. Os alvos principais da polícia são os ônibus das linhas 474 (Jacaré-Jardim de Alah); 472 (Triagem–Leme); e o 476 (Meier–Leblon).

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *