Quadrilha que disputava o tráfico em BH é presa

Reprodução/TV Alterosa

Reprodução/TV Alterosa

A Polícia Civil apresentou nesta quinta-feira,02 de julho, 12 suspeitos de integrarem uma quadrilha que aterrorizava os moradores do Bairro São João Batista, em Venda Nova, Belo Horizonte.

Os 12 suspeitos foram presos por porte ilegal de armas de fogo e tráfico de drogas. As prisões são resultado da Operação Tolerância Zero, da Polícia Civil.

Segundo a PC, vários homicídios na região foram provocados por brigas entre dois grupos rivais que disputavam o domínio do tráfico. Em um dos casos, um homem de 27 anos foi executado com tiros de espingarda calibre 12. Imagens de câmeras de segurança registraram o crime.

Quatro homens armados chegaram em um carro. A vítima era um deficiente mental. Os bandidos atiram no rosto e cabeça de Evaldo e correm. Esta morte, de acordo com a PC, teria sido o estopim da briga entre as gangues. O morto era irmão de cinco homens apontados nas investigações como chefes do outro bando.

Quadrilha tráfico de drogas em Venda NovaA Operação Tolerância Zero, deflagrada para coibir crimes na região, terminou com a prisão de uma mulher e 11 homens. Juliana Carolina de Ávila seria a responsável por coordenar a venda de drogas para uma das quadrilhas envolvidas. Ela estaria recebendo ordens do companheiro Nilton César Viana, o Capão, que está preso desde 2011.

Recentemente Nilton teria determinado o toque de recolher na região. Todos os comércios deveriam estar fechados às 22h e ninguém poderia sair de casa.

Além disso, foi detido Eduardo Alves Trindade, o Duzão, que controlava o grupo rival ao de Capão.

Várias armas de fogo, inclusive a espingarda usada para matar o deficiente mental, além de materiais para embalagem de drogas e balança de precisão, foram apreendidos.

Com informações da TV Alterosa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *