Advogado diz que acredita em acordo de Bruno para redução de pena

“Ele tá pensando aí na sua vida, em uma redução significativa da pena”, declarou Fernando Magalhães, advogado de Bola

Foram dois programas especiais com repórteres ao vivo, advogados no estúdio e comentários sobre o júri mais esperado dos últimos tempos.

Ricardo Carlini abriu o programa ao lado do Cidadão Éder que falou de um desabafo que teria sido feito por Bruno no primeiro dia do julgamento no Fórum de Contagem. “Ai, eu já não aguento mais”, o ex-goleiro do Flamengo teria dito.

Laudívio Carvalho que estava em frente ao Fórum lembrou de uma cena emocionante registrada nessa segunda-feira quando a mãe de Eliza Samudio abraçou um homem que faz um protesto silencioso pedindo o fim da violência no Brasil.

Carlini destacou a passagem bíblica lida pelo goleiro minutos antes do início da sessão: “E vi um novo céu e uma nova terra porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram e o mar já não existe”.

Ércio Quaresma, advogado de Bola, criticou a juíza Marixa Fabiane e falou das dificuldades que teve para trabalhar. José Arteiro, advogado da família de Eliza Samudio, disse que não há acordo com o Bruno. No entanto, Fernando Magalhães, advogado do ex-policial, diz que Bruno deve promover um acordo. “Ele tá pensando aí na sua vida, em uma redução significativa da pena”, disse.

Alterosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *