Presídio de Teófilo Otoni promove curso de artesanato

A turma de alunos do curso de artesanato é a segunda do presídio a passar pela capacitação

A turma de alunos do curso de artesanato é a segunda do presídio a passar pela capacitação

Doze detentos do Presídio de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, começam nesta segunda-feira (26) o curso profissionalizante de artesanato de fibra de bananeira. A seleção da matéria prima, o processo de secagem, o manuseio do material e a sua produção final são algumas das atividades que serão desenvolvidas durante as aulas, que acontecerão até a próxima sexta-feira (30), das 8h às 16h. A carga horária do curso é de 30 horas.

Segundo o diretor geral da unidade, José Alberto Almeida, o aprendizado fundamenta os princípios básicos da disciplina, trabalho em grupo, respeito e organização. Já o psicológico e diretor de atendimento, Márcio Torres, destaca que o curso é importante para o desenvolvimento e aprimoramento do processo de ressocialização, já que, além da construção do saber, também há um resgate da valorização do ser humano. “Assim como a fibra da bananeira, que antes iria para o lixo, passa por uma mudança e é transformada, os detentos podem conquistar uma vida melhor, transformando tensões internas em algo produtivo”.

Oportunidade

A turma de alunos do curso de artesanato iniciado essa semana é a segunda do presídio a passar pela capacitação. O primeiro grupo iniciou as aulas no dia 5 de novembro e era composto só por mulheres. Jaqueline Rocha foi uma das presas que frequentaram as aulas. Segundo ela, o curso representa uma oportunidade única: “Eu desenvolvo a concentração e ainda posso trabalhar com a fibra da bananeira quando eu sair daqui”.  Marcos da Silva começou as aulas nesta segunda e também está muito entusiasmado. “Eu já sou pedreiro e agora vou ter mais uma forma de ganhar um dinheiro”.

Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *