Ministério Público investiga PM com o crime organizado

Em Mauá policiais são acusados de receber R$ 10 mil por semana.

O Ministério Público de São Paulo vai investigar a relação de policiais civis e militares com o crime organizado. Documentos apreendidos com integrantes do Primeiro Comando da Capital  (PCC), levantam a suspeita de corrupção policial.

Em Mauá, na Grande São Paulo, policiais são acusados de receber R$ 10 mil por semana para não prender traficantes. Na Capital, investigadores do 90º DP teriam recebido R$ 82 mil para soltar criminosos. No DEIC – o departamento que combate o crime organizado -, o valor da liberdade teria chegado a R$ 150 mil.

SBT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *