Uberlandense tem documentos clonados em Belo Horizonte

André descobriu que tem até firma aberta no nome dele em Belo Horizonte

André descobriu que tem até firma aberta no nome dele em Belo Horizonte

UBERLÂNDIA, TRIÂNGULO MINEIRO – Desde novembro de 2011, André de Oliveira descobriu que seus documentos pessoais foram clonados e estão sendo usados por uma pessoa em Belo Horizonte. Apesar de registrar um boletim de ocorrência, o autor continua usando o nome dele para abrir crediários e até uma firma.

Segundo contou à reportagem, a vítima já procurou um advogado, mas alega que “cobram um absurdo”. “Eles me pediram R$ 5 mil”, disse. André afirma que procurou a Defensoria Pública, pequenas causas e outras opções, mas os locais teriam informado que não atendem casos de estelionato. “A defensoria só trabalha com programas familiares. Pequenas causas não atende casos de estelionato. Me passaram para um órgão de justiça e lá eles também não mexem com isso”, afirmou.

Cópia da CNH usada pelo estelionatário em nome de André

Cópia da CNH usada pelo estelionatário em nome de André

Em 25 de novembro, uma loja da capital mineira entrou em contato com André informando que uma pessoa tentava fazer um cartão em nome dele, inclusive apresentou o cartão de outra loja para mostrar confiabilidade, mas a vítima já tinha cartão nesta loja. Quando soube disso, o autor fugiu.

André recebeu da loja uma cópia do documento usado pelo estelionatário, que é uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com a foto do homem. O uberlandense registrou o boletim de ocorrência e, recentemente, quando tentou financiar um imóvel, apareceu uma empresa no nome dele, também em Belo Horizonte.

Agora a vítima está a procura de alguém que possa resolver esse problema. “Procurei a Receita Federal pra dar baixa na empresa e eles me passaram um telefone de onde o indivíduo declarou na receita, mas eu ligo e ninguém atende. A receita me informa que eu tenho que pegar uma certidão de inteiro teor desta empresa para denunciar como fraude e eu não consigo fazer isso”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *