Agências da Caixa abrirão uma hora mais cedo segunda e terça-feira

O  atendimento começará às 9h nas cidades em que  os  bancos  abrem  às  10h  e,  às  10h,  onde a  abertura  é  às  11h

O atendimento começará às 9h nas cidades em
que os bancos abrem às 10h e, às 10h, onde
a abertura é às 11h

Os clientes e correntistas da Caixa prejudicados pela greve de 31 dias dos bancários ganharão tempo extra para acertar as contas com o banco. As agências da instituição financeira nas cidades onde foi encerrada a greve abrirão uma hora mais cedo na segunda (10) e na terça-feira (11) para agilizar o atendimento.

Nas cidades onde os bancos abrem às 10h, os clientes serão atendidos a partir das 9h e, onde o atendimento começa às 11h, a abertura será às 10h.

Na manhã de hoje (7), bancários de todo o país retornaram ao trabalho, depois de mais de um mês parados. Em assembleia realizada nesta quinta-deira (6), os trabalhadores da instituições privadas e do Banco do Brasil aceitaram a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e encerraram a greve, que durou 31 dias.

O acordo, válido por dois anos, inédito, prevê 8% de reajuste no salário em 2016, mais abono de R$ 3,5 mil. No vale-alimentação o reajuste proposto é maior, de 15%. O vale-refeição e o auxílio-creche/babá serão reajustados em 10%. Para 2017, haverá a correção integral da inflação acumulada, mais 1% de aumento real nos salários e em todos os benefícios.

Os bancários também conseguiram o abono dos dias parados e o aumento da licença-paternidade de cinco para 20 dias. A licença, entretanto, vale a partir da definição do benefício fiscal pelo governo.

Apesar do acordo, bancários da Caixa Econômica Federal em capitais de sete estados, como Rio de Janeiro, São Paulo, Amapá e Bahia, e em algumas cidades mantiveram a paralisação nesta sexta até a realização de assembleias.

Agência Brasil

Uma resposta a Agências da Caixa abrirão uma hora mais cedo segunda e terça-feira

  1. O Instituto Ipê Cultural, localizado na cidade de Uberlândia, é uma entidade sem fins econômicos, serviço de Utilidade Pública Municipal (lei 9.987/2008) e serviço de Utilidade Pública Estadual através da lei 17.965/2008, atuando nas áreas social, ambiental e cultural. Há dez anos o Ipê Cultural atua com o conceito de “Cultura Verde”, por meio do alinhamento de ações sociais, ambientais, econômicas, fiscais e culturais, buscando difundir a sustentabilidade do planeta em todas as camadas da sociedade. Investir em cultura e no meio ambiente agregando valor à comunidade é o compromisso do Instituto, que oferece aos cidadãos projetos inovadores, indo ao encontro de todos os públicos. Neste sentido, promove iniciativas de caráter sustentável, com foco na informação disseminada por meio de projetos, palestras e eventos, com a finalidade de contribuir para a divulgação das Responsabilidades Cultural, Social e Ambiental.

    Adote um Oficineiro
    O Adote um Oficineiro é um projeto em andamento na ONG pautado no estímulo à educação e desenvolvimento de carreira que oferece ao beneficiado uma oportunidade real de mudança de vida, já que todos os oficineiros são retirados de algum tipo de vulnerabilidade social. Ele é dividido em três etapas ou módulos: o Oficineiro Ipê, direcionado para os iniciantes; o Oficineiro de Mercado de Trabalho, voltado para as pessoas que possuem perfil dinâmico, comercial e prático e, por fim, o Oficineiro Universitário, focado nos destaques das oficinas que possuem perfil acadêmico. É pré-requisito para ser um oficineiro ter iniciativa, vontade de aprender, atitude e comprometimento.
    O projeto oferece como benefício uma bolsa mensal, vale transporte e alimentação, tratamento médico e odontológico, acompanhamento com nutricionista, oficinas, aulas de inglês, palestras, workshops, educação ambiental, além de atividades de entretenimento. E para os que se destacam na escola, são oferecidas bolsas de graduação e cursos profissionalizantes. No Instituto, os oficineiros triam os materiais recicláveis, fazem artesanatos com estes materiais, aprendem técnicas de bioconstrução, aprendem a lidar com o público externo atendendo os visitantes do Instituto, promovendo oficinas de artesanato, participando dos eventos realizados na sede, etc.
    Os oficineiros do Ipê Cultural realizam atividades em período integral. Aqui eles têm orientação de uma psicóloga para organizar seu tempo, assim, eles podem ter o horário de estudos, de prática, de fazer pesquisas na internet, de sair da sede para realizar as atividades extras (academia, curso de inglês, aula de dança, etc.), ou seja, aprendem a otimizar seu tempo, tendo espaço tanto para realizar as tarefas do dia-a- dia como para atividades que otimizem sua qualidade de vida.
    Nos sete anos de projeto, vários oficineiros já foram adotados por empresas parceiras, entre elas estão: Rec Transportes, Sadia, Hipoppiza, Ubertubos, Rotina, SEAP e Esamc. Outros conseguiram voltar ao mercado de trabalho por meio de participação em processos seletivos e indicações.

    Custos do projeto:
    • Espaço físico (água, energia, aluguel): R$3000,00
    • Gasto médio de R$900,00 por mês com cada oficineiro.

    Um de nossos oficineiros é Weverson Wesley Sousa, 31 anos, paratleta e tri-campeão brasileiro de lançamento de dardos. Mesmo sendo o melhor do Brasil, Well ainda está muito abaixo do nível mundial e precisa de um apoio de ponta para conseguir correr atrás dos seus objetivos. Para isso, são necessários atendimento médico, personal trainer, fisioterapeuta, uma academia para melhorar seu condicionamento físico, nutricionista, auxílio transporte, alimentação, recursos financeiros para a compra de equipamentos e outras despesas. O seguinte link dá acesso a uma matéria do Canal 15, que conta um pouco mais sobre a história de superação de Weverson através do esporte: https://www.youtube.com/watch?v=hUTPLIhGOGE
    O instituto Ipê conta com parceiros para manter seus projetos em andamento, e precisa da sua ajuda para continuar ajudando Weverson a crescer e alcançar seus objetivos. Weverson já tem parceria com a Maximu’s suplementos e Eurofitness, mas precisa de meios financeiros para se manter. A Ipê propõe uma bolsa de R$900,00 mensais para cobrir gastos com transporte, alimentação e saúde, podendo ser divididos em cotas entre parceiros.
    A Ipê disponibiliza mídia espontânea em seus meios de comunicação – e-mail marketing, facebook, folhetin semanal – bem como agradecimento público e disponibilização de palestras educativas sobre sustentabilidade.
    Convido-o a uma visitação pessoal à Instituição a fim de mostrar o projeto em questão, que também abrange as áreas de moda e design, bem como outros projetos em andamento na ONG e nossa maneira de funcionamento. Estou pessoalmente na Ipê de segunda a sexta das 14h as 18h, mas posso ir em outros dias ou horários caso preciso. Fico a disposição caso haja alguma dúvida e deixo meus sinceros agradecimentos pela atenção.

    Atenciosamente,
    Marina Carvalho Lopes

    Instituto Ipê Cultural
    R. Tupaciguara, 600 – Aparecida
    Uberlândia – MG
    Telefone: (34) 32145447
    https://www.facebook.com/institutoipe/?fref=ts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *