Anvisa atualiza lista de remédios sem receita médica

Para que o medicamento possa ser registrado como isento de receita, são avaliados sete parâmetros. (Imagem: Fábio Pozzebom/Agência Brasil)

Para que o medicamento possa ser registrado como isento de receita, são avaliados sete parâmetros. (Imagem: Fábio Pozzebom/Agência Brasil)

A lista de medicamentos isentos de prescrição, aqueles que não precisam de receita médica, foi atualizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A organização é por grupos terapêuticos, com suas indicações e exceções que não podem ser isentas de receita médica. Esses medicamentos podem ser adquiridos ou utilizados pela população sem a necessidade de receita, seja do médico ou do odontólogo. São produtos de baixo risco que tratam sintomas.

A lista está alinhada à resolução RDC 98/2016 que, recentemente, atualizou as regras para o enquadramento de medicamentos isentos de prescrição e o reenquadramento como medicamentos sob prescrição.

Regras

A resolução RDC 98/2016 define sete regras para que o medicamento posso ser considerado isento de prescrição:

  • Tempo de comercialização;
  • Perfil de segurança;
  • Indicação para tratamento de doenças não
  • Indicação de uso por curto período;
  • Ser manejável pelo paciente;
  • Baixo potencial de risco em situações de mau uso ou abuso
  • Não apresentar potencial de dependência.

Orientação para as empresas

Com a nova regulação, a Anvisa disponibilizou para as empresas do setor uma área em seu portal com informações específicas sobre os procedimentos relacionados ao enquadramento de medicamentos isentos de prescrição.

Portal Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *