Governo vai promover leilão para vender terreno da Escola Agrícola

A área gigantesca tem sido bastante cobiçada e estava em processo de doação para o Unipam. (Imagem: Patos Hoje)

A área gigantesca tem sido bastante cobiçada e estava em processo de doação para o Unipam. (Imagem: Patos Hoje)

Parte do terreno ocupado pela Escola Agrícola em Patos de Minas poderá ser levado a leilão. O imóvel pertence a Empresa de Pesquisa de Minas Gerais – Epamig e é considerado ocioso pelo Governo do Estado. A área gigantesca tem sido bastante cobiçada e estava em processo de doação para o Unipam.

O enorme terreno de propriedade da Epamig foi apontado como ideal para a construção do Campus da UFU. Com a definição do terreno na região dos 30 Paus para a construção do Campus da Universidade, o Conselho da Fepam, que mantenedora do Unipam, reivindicou a doação do imóvel junto ao Governo do Estado para a construção do Campus II do Centro Universitário. O destino do imóvel, no entanto, deve ser um leilão.

Questionado sobre o pedido de doação feito pela Fepam, o vice-governador Antônio Andrade disse que o Governo de Minas pretende vender o imóvel em um leilão. Segundo ele, a decisão atende uma recomendação do Ministério Público Estadual. No ano passado, o promotor de justiça, Paulo César de Freitas alertou autoridades municipais e estaduais que uma doação do terreno causaria grande prejuízo ao erário público e poderia afetar também o funcionamento da Escola Agrícola, tendo em vista que a escola utiliza o imóvel para as práticas agricolas com os alunos.

O Ministério Público considerou ainda que a Fepam dispõe de recursos financeiros e poder econômico suficiente para construir sua própria estrutura, não necessitando receber subvenção do poder público. O promotor citou as inúmeras obras que o Centro Universitário de Patos de Minas vem realizando na cidade.

O terreno onde funciona a Escola Agrícola, pouco acima do bairro Sebastião Amorim, tem área 102 hectares, sendo que 25 hectares pertencem ao município de Patos de Minas e o restante ao Governo de Minas. A parte que seria levada à leilão são os 77 hectares que pertencem ao Governo do Estado. Embora tenha confirmado a intenção de promover o leilão, o vice-governador Antônio Andrade não informou quando a venda do imóvel irá ocorrer.

Patos Hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *