Doadores de sangue devem ficar atentos aos critérios para doação

Há alguns anos, o empresário Antônio Ferreira, 60, frequente doador de sangue, não pôde completar o gesto solidário: durante a entrevista inicial da Fundação Hemominas, praxe nas doações, o profissional responsável detectou que Antônio estava com uma rinite alérgica, o que impossibilitou a doação. Ele nem imaginava que isso seria um impedimento: “Depois disso, passei a ficar mais atento às restrições e condições para doação”, diz.

Segundo a assessora da Gerência de Captação da Fundação Hemominas, Viviane Guerra, é comum algumas doações não acontecerem por falta de atenção aos critérios requeridos e que, muitas vezes, só exigiriam uma remarcação da doação. “Por exemplo: o doador pode ter feito um tratamento dentário recentemente e não saber que deve esperar um pequeno prazo para vir doar”, explica. Em outros casos, a doação também pode ser facilitada, como, por exemplo, intensificando a hidratação 48h antes.

Veja algumas orientações que Hemominas repassa aos candidatos à doação:

A primeira dica é fazer o agendamento da doação, que não é obrigatório, mas confere prioridade de atendimento na data e horário escolhido. Para isso, basta ligar para o número 155, opção 8.

Além disso, é importante consultar previamente as condições para doação de sangue no site da Fundação Hemominas – www.hemominas.mg.gov.br – ou também pelo telefone 155. Veja algumas dicas para garantir sua doação:

– Medicamentos: o uso de analgésicos comuns não impede a doação. Já a ingestão de antitérmicos impede, em virtude da febre que motivou a sua utilização. Os anti-inflamatórios contraindicam a doação por cinco dias.

– Hidratação: caso o doador esteja muito desidratado, pode acontecer de não ser possível ter acesso venoso para a doação. Assim, é preciso fazer uma hidratação mais intensa 48h antes.

– Documentação: “Acontece de a pessoa vir doar nos intervalos do trabalho, portando só o crachá de identificação. Porém, é necessário estar com documento de identificação original e com foto”, explica Viviane Guerra.

– Tatuagem: quem fez tatuagem ou de maquiagem definitiva não pode fazer doação pelo período de 12 meses.

– Tratamento dentário: alguns procedimentos no dentista podem exigir um tempo maior de espera. Por exemplo: em caso de sangramento durante um ajuste de aparelho ortodôntico, é preciso esperar três dias para doar. O mesmo período vale para limpeza dentária.

– Bebidas: bebidas alcoólicas não devem ser ingeridas por um período de pelo menos 24h antes da doação.

Reforço nas doações:

O estoque em todo o estado está 5% abaixo do ideal.  Há baixa de 38% na reserva do tipo sanguíneo O- e de 23% do tipo O+. “Em situações de emergência, o sangue O- é muito importante, já que é o doador universal”, explica a assessora da Gerência de Captação da Fundação Hemominas, Viviane Guerra.

Quem pode doar?

Para doar sangue, o candidato deve ter entre 16 e 69 anos, peso acima dos 50Kg, estar em condições plenas de saúde, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 24h e estar alimentado. Na oportunidade, o candidato deve apresentar documento original oficial com foto, filiação e assinatura. São retirados aproximadamente 450ml de sangue, em poucos minutos, volume que, além de não fazer falta ao doador, contribui para salvar até quatro vidas.

Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *