Por dois meses, OMS teria omitido epidemia de ebola

Foto: EPA

Foto: EPA

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atrasou em dois meses a divulgação do surto de ebola na África Ocidental para não “danificar” a economia da região, informou nesta sexta-feira (20) a agência de notícias Associated Press.

Os altos chefes da instituição acharam que o anúncio poderia ser considerado um “ato hostil” pelos países atingidos pela epidemia.

A afirmação foi feita com base em documentos internos que mostravam que a entidade havia sido informada em junho de 2014 sobre o problema. Porém, apenas em 8 de agosto, a OMS emitiu um comunicado sobre a gravidade do problema na África.

A OMS se defende dizendo que sabe que não teve uma ação rápida, mas que isso foi causado porque ela foi surpreendida pela velocidade do desenvolvimento da doença. Até o momento, o pior surto de ebola da história matou mais de 10 mil pessoas em diversos países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *