Manual das Cantinas Escolares estimula lanches saudáveis

Divulgação/Blog da Saúde

Divulgação/Blog da Saúde

Com o objetivo de fazer com que os alunos comam melhor na hora do recreio, o Ministério da Saúde elaborou o Manual das Cantinas Escolares.

Nele, os donos de cantinas escolares recebem orientações para oferecer um cardápio mais saudável, com mais frutas, sucos naturais e alimentos com menos sódio e gordura.

Maria de Lourdes Gonçales é dona de cantina em uma rede de escolas em Brasília e serve alimentos mais saudáveis aos estudantes. Para ela, a mudança no cardápio é uma forma de contribuir para que os jovens se desenvolvam com saúde.

“Nenhum salgado nosso é frito, até a coxinha nós temos feito agora no forno. A gente oferece salada de fruta, as frutas, o suco natural, então a gente oferece uma alimentação mais saudável também para ajudar no desenvolvimento deles. E é mais saudável para eles, no desenvolvimento deles, para evitar obesidade. Então, os alunos acabam consumindo muitas coisas mais saudáveis para eles.”

A servidora pública Renata Borba tem um filho de 12 anos que estuda em uma escola onde a cantina também oferece um cardápio mais saudável na merenda. Segunda ela, o garoto aprova a qualidade do lanche na cantina da escola.

“Ele mesmo notou uma diferença. Que não tem nada frito e que os lanches são bem saborosos. Ele notou que era uma qualidade melhor para ele, em termos de alimentação, gostou disso e em nenhum momento ele achou que o lanche ficou ruim por conta disso. Acho que tudo inicia em casa. A alimentação saudável tem que vir primeiro de casa e o apoio da escola é fundamental”.

Promover a alimentação saudável faz parte da Política Nacional de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, que elaborou o Manual das Cantinas Escolares.

A consultora técnica da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério, Renata Guimarães, explica que o manual ajuda os proprietários de cantinas escolares na mudança do cardápio.

“O manual das cantinas é um material voltado para os donos desses estabelecimentos, que vão comercializar esses alimentos dentro das escolas para subsidiar as cantinas tradicionais, transformando alimento industrializado, em alimentos ricos em açúcar, gordura e sal. A alimentação saudável de uma forma geral tem a ver com o desenvolvimento, principalmente se falando de criança, em desenvolvimento físico, motor, até mesmo com relação à concentração dessa criança em sala de aula. Então tem a ver com saúde”, afirma.

Fonte: Portal Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *