Mais de 60 especialistas estudam avião da Malaysia Airlines

Peritos holandeses e australianos tentam saber causa da queda (Foto: EPA)

Peritos holandeses e australianos tentam saber causa da queda (Foto: EPA)

Mais de 60 especialistas holandeses e australianos estão analisando os restos do Boeing 777 da Malaysia Airlines que caiu na Ucrânia, informou o porta-voz da Organização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), Michael Bociurkiw, nesta sexta-feira, 1º de agosto. Além dos técnicos, um grupo de observadores da OSCE está no local para verificar as condições de segurança para os peritos.

Na última quinta-feira, 31 de julho, Bociurkiw havia declarado que o local onde o voo MH17 caiu estava “praticamente intacto”.

O Boeing 777 caiu no dia 17 de julho e matou as 298 pessoas que estavam a bordo, sendo a maioria holandesa. O voo partiu da capital da Holanda, Amsterdã, e tinha como destino Kuala Lumpur na Malásia. Suspeita-se que a aeronave tenha sido abatida por rebeldes separatistas pró-Rússia, que desde março, tentam separar a região de Donetsk da Ucrânia.

Fonte: Ansa Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *