Costa Concordia: Decisão sobre porto é adiada

 

Naufrágio do Costa Concordia provocou 32 mortes

Naufrágio do Costa Concordia provocou 32 mortes

A conferência responsável por dar o aval à transferência do navio Costa Concordia para o porto de Gênova, onde seria desmontado, não chegou a nenhum acordo, por isso o Conselho dos Ministros da Itália, presidido pelo premier Matteo Renzi, terá que intervir e tomar a decisão final, provavelmente na próxima segunda-feira (30).

O órgão foi convocado por Franco Gabrielli, chefe da Proteção Civil italiana e comissário extraordinário para a emergência do naufrágio, com o objetivo de decidir para onde a embarcação será levada após voltar a flutuar sozinha novamente, o que deve acontecer em julho. No entanto, dois integrantes da conferência, a Região da Toscana e a Província de Grosseto, votaram contra o porto de Gênova, que havia sido escolhido pela empresa Costa Crociere.

Os representantes desses dois entes preferem que o navio seja desmantelado no porto toscano de Piombino. “Querem arriscar levar o Concordia para um porto cinco vezes mais longe, quando Piombino está a um dia de navegação”, explicou Enrico Rossi, presidente da região (cargo semelhante aos governadores brasileiros). Existe a preocupação de que ocorram eventuais danos ambientais durante o transporte da embarcação.

O Costa Concordia naufragou na ilha italiana de Giglio em janeiro de 2012, causando a morte de 32 pessoas. No ano passado, uma gigantesca operação colocou o navio de volta no seu eixo, e agora estão sendo realizados trabalhos para fazê-lo flutuar sozinho de novo.

Fonte: Ansa Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *