Secretaria de Saúde amplia ações do projeto Mães de Minas

Secretaria de Estado de Saúde amplia ações do projeto Mães de MinasCom o desafio de identificar, acompanhar e monitorar 100% das gestantes mineiras, o Governo de Minas lançou o programa Mães de Minas, em 2011, para fortalecer o conjunto de ações de saúde voltadas para a proteção e cuidado da gestante e da criança, desde o início da gravidez até o nascimento, crescimento e primeiro ano de vida do bebê.

Por meio do Sistema de Identificação da Gravidez em Minas Gerais, o Call Center 155, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) tem como foco reduzir a taxa de mortalidade materno-infantil no estado. Hoje, os números mostram que há 12,68 óbitos para cada 100 mil nascidos no estado. Na média nacional, o dado sobe para 13,15.

Com a intenção de mudar a taxa para um dígito, o programa já cadastrou mais de 54 mil pessoas. Destas, 28.838, atualmente, já são mães e outras 19.884 gestantes. “Nosso desafio é aumentar a qualidade no pré-natal e assistência ao parto e trabalhamos com uma vigilância firme sobre os serviços prestados às gestantes”, destaca o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques.

Entre as novas ações para estruturação de uma rede integrada e qualificada para gestantes, parturientes e puérperas, a SES vai ampliar o número de maternidades credenciadas para atendimento à gestante de alto risco (34 credenciadas e 8 em processo de credenciamento) e novos leitos de Unidades de Terapia Intensiva Neonatal serão criados.

Estão em construção quatro novos centros de referência secundária em saúde sexual e reprodutiva e saúde da criança de risco. Hoje, 28 estão em funcionamento. Três novas casas de apoio à gestante e a puérpera também estão em processo de implantação – 15 já funcionam regularmente.

“O mais importante e pioneiro é o contato próximo com a futura mamãe identificando suas dificuldades e esclarecendo suas dúvidas quanto à gestação em tempo real através de um call center (155), que possibilita acompanhamento e proteção eficazes”, explica a gerente do Projeto Viva Vida / Mães de Minas, Carla Carvalho. Com a ação, pode-se ter informações de saúde e de pré-natal e identificar os fatores de risco.

Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *