Pesquisa comprova que maconha afeta a memória e a inteligência

Na Nova Zelândia, pesquisadores chegaram a uma preocupante conclusão de que o consumo precoce de maconha causa danos irreversíveis à inteligência e à memória do usuário..

O estudo é o mais longo e detalhado já produzido por pesquisadores, onde pessoas que começaram a fumar a planta a partir dos 18 anos, foram acompanhadas até os 38, e em duas décadas tiveram o corpo extremamente prejudicado pelos efeitos da droga.

Todos que fumaram, em média, 4 cigarros por semana apresentaram, ao longo dos anos, problemas de memória e de atenção. Os que fumaram com uma frequência ainda maior, tiveram diminuição do coeficiente intelectual.

A pesquisa foi divulgada em um momento em que vários países da América do Sul, inclusive a Argentina, avaliam legalizar o consumo da maconha. No Uruguai, a proposta é cultivar a planta e vender à população.

Uma resposta a Pesquisa comprova que maconha afeta a memória e a inteligência

  1. Ella disse:

    Uaiii então eu to fudia, fumo desde os 14 e estou com 24

    Com 50 já não saberei mais quem sou!

    kkkkkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *