Haiti, o segundo adversário na caminhada do Brasil

Brasil enfrenta Haiti

Brasil enfrenta Haiti

A seleção do Haiti não está nem de longe entre as melhores equipes nacionais do mundo. Ao contrário, é uma seleção sem tradição no futebol e sem experiência em competições como, por exemplo, a Copa América Centenário.

O Haiti é teoricamente um adversário que todos esperam que seja batido facilmente. O perigo do jogo das 19h30 (20h30 de Brasília) desta quarta-feira (8), no Florida Citrus Bowl, está exatamente no favoritismo natural que é atribuído à Seleção Brasileira. Ao Brasil não restará outra expectativa a não ser vencer – e bem -, com uma considerável vantagem no placar. Qualquer outro resultado diferente disso será mal recebido.

Para a Seleção Brasileira conseguir seu objetivo, o técnico Dunga aponta o melhor caminho: o respeito ao adversário. Não importa quem seja, é fundamental saber que do outro lado estará uma equipe que também quer vencer.

– A Seleção Brasileira sempre respeitou e sempre o fará qualquer que seja o adversário. Não importa que o Haiti seja visto como uma seleção sem tradição. O que temos de levar em conta é que ela é formada por profissionais, jogadores que terão o objetivo de honrar a camisa que vestem.

Com respeito ao Haiti, portanto, a Seleção Brasileira jogará precisando da vitória. Com um ponto ganho, resultado do empate em 0 a 0 com o Equador, o Brasil irá em busca dos três pontos para seguir na primeira fase podendo se classificar em primeiro no Grupo B – no momento o Peru, que enfrenta hoje o Equador, é o líder com três pontos.

Dunga já tem pronto e escalado o time que enfrentará o Haiti. No treino tático desta terça-feira (7), ensaiou a formação, em uma atividade em que as jogadas ensaiadas foram várias vezes repetidas – mas a escalação será divulgada no estádio.

CBF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *