Cruzeiro precisa de placar raro para evitar ausência na final do Mineiro

 

Foto: Pedro Vilela/Light Press/Cruzeiro

Foto: Pedro Vilela/Light Press/Cruzeiro

Ficar fora da final do Campeonato Mineiro parece ser algo inimaginável pelos torcedorescruzeirenses. No entanto, o risco de isso acontecer pela quarta vez em sete anos ficou factível depois da derrota para o América por 2 a 0, nesse sábado, no Independência. Agora, o time comandado por Deivid precisa de vitória por dois ou mais gols de diferença na partida de volta, no Mineirão, para eliminar o Coelho. E esse placar tem sido raro para a equipe celeste em 2016.

Nos 15 jogos disputados por Primeira Liga e Campeonato Mineiro, o Cruzeiro atingiu diferença necessária para superar o América em apenas duas oportunidades, ambas pelo Estadual. Na primeira fase, o time celeste goleou o Uberlândia por 3 a 0, no Mineirão. Também no Gigante da Pampulha, a Raposa derrotou o Guarani por 2 a 0. Todas as outras oito vitórias foram por diferença de um gol. 

Repetição não acontece desde a década de 1960

Se não conseguir derrotar o América por pelo menos dois gols, o Cruzeiro ficará fora da final do Campeonato Mineiro pelo segundo ano consecutivo. Em 2015, o time celeste caiu nas semifinais diante do Atlético, que bateu a Caldense na decisão.

Não ser ao menos vice-campeão estadual em duas temporadas consecutivas é algo raro na história do Cruzeiro. Isso não acontece desde a década de 1960. Em 1963, o Atlético ergueu a taça, enquanto o Democrata de Sete Lagoas ficou em segundo. No ano seguinte, o Siderúrgica, de Sábará, foi o campeão. O vice-campeão daquela edição foi o América.

No início da década passada, o Cruzeiro também esteve fora das duas primeiras colocações por duas edições consecutivas do Estadual. Todavia, as equipes da capital não disputaram o Campeonato Mineiro de 2002, vencido pela Caldense, em decisão contra o Ipatinga. Naquela temporada, o time celeste foi campeão do Supercampeonato Mineiro, que incluiu Cruzeiro, Atlético, América, Caldense e Mamoré. Já em 2001, o América superou o Atlético na decisão.

Ausências recentes

O Cruzeiro luta agora para não ficar ausente da final pela quarta vez em sete anos. Antes de 2015, quando caiu diante do Atlético, o time celeste não disputou as decisões de 2012 e 2010. 

Há quatro anos, o Cruzeiro foi eliminado pelo América nas semifinais. O Coelho acabou derrotado pelo Atlético na final. Já em 2010, o time celeste parou no Ipatinga na fase anterior à final, que teve vitória do Galo sobre a equipe do Vale do Aço.

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *