Time de atletas refugiados vai competir na Olimpíada

Time de atletas refugiados vai competir na OlimpíadaA diretoria executiva do Comitê Olímpico Internacional (COI) aprovou nesta quarta-feira (2) a criação de um time de atletas refugiados para competir nos Jogos Rio 2016. A diretoria executiva também definiu os aspectos operacionais para a criação do time, formado por esportistas que tiveram de fugir de seus países.

O nome do time será Team Refugee Olympic Athletes (Time dos Atletas Olímpicos Refugiados, em tradução livre). A delegação terá uma cerimônia de boas-vindas na Vila Olímpica e será acomodada no local, assim como todas os outros times. Uma equipe de profissionais que incluirá chefe de missão e comissão técnica será designada pelo COI, que também providenciará o uniforme dos atletas.

Na cerimônia de abertura, o Time dos Atletas Olímpicos Refugiados vai desfilar com a bandeira olímpica antes do anfitrião Brasil, última delegação a se apresentar.

O COI também vai garantir a contratação de seguro para os atletas, enquanto a Agência Mundial Anti-Doping (Wada, na sigla em inglês) vai cuidar do processo de controle de dopagem. Responsável por dar assistência aos comitês nacionais de cada país, a Solidariedade Olímpica será responsável por cobrir os custos de viagem e outras despesas de participação dos atletas refugiados, bem como continuará dando suporte a eles após os Jogos.

O COI pediu aos comitês nacionais que indicassem atletas refugiados com potencial de qualificação para os Jogos Rio 2016, que poderão receber recursos da Solidariedade Olímpica para custear a preparação e o treinamento antes do evento. Foram identificados 43 atletas, que estão sendo assistidos pelo Comitê Olímpico Internacional.

A expectativa é que o Time de Atletas Olímpicos Refugiados tenha entre cinco e 10 representantes nos Jogos Rio 2016. Os atletas participantes e os nomes dos profissionais que vão integrar a delegação serão anunciados na próxima reunião da diretoria executiva do COI, marcada para junho. Os critérios de nomeação incluem nível esportivo, status oficial de refugiado verificado pelas Nações Unidas e situação e histórico pessoais.

“Dando as boas-vindas ao Time de Atletas Olímpicos Refugiados aos Jogos Rio 2016, nós queremos mandar uma mensagem de esperança a todos os refugiados do mundo”, disse o presidente do COI, Thomas Bach. “Eles serão acolhidos na Vila Olímpica ao lado de outros 11 mil atletas de 206 comitês olímpicos”, completou.

Fonte: Brasil 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *