Operações de segurança para as Olimpíadas começam a ser testadas

Montagem_Evento_Teste_Saltos_Ornamentais_DB_MEAs ações de segurança aplicadas na Copa do Mundo de Saltos Ornamentais, que teve início nesta sexta-feira (19.02), no Parque Aquático Maria Lenk, foram acompanhadas pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e pelo secretário executivo do Ministério do Esporte, Marcos Jorge. A competição, além de valer vaga para as Olimpíadas, também servirá para testar operações em diversas áreas para os Jogos Rio 2016.

No acesso ao Maria Lenk, José Eduardo Cardozo participou do procedimento de revista com detectores de metal. Em seguida, inspecionou os principais pontos no interior do Parque Aquático. “Nós estamos realizando um evento-teste com todos os procedimentos que serão utilizados na segurança das Olimpíadas. Fui o ‘cobaia’, fazendo o papel de um Chefe de Estado que estará presente nos Jogos. Fizemos uma rápida vistoria e uma rápida análise no sistema de segurança que está sendo adotado”, disse o  ministro da Justiça.

A Força Nacional desenvolve ações que envolvem o público e os locais de competição. A segurança no transporte das delegações fica a cargo da Força Nacional, enquanto o deslocamento das autoridades fica por conta da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal. “Desde a minha descida no aeroporto do Galeão até o momento da minha chegada na coletiva, todos os protocolos foram respeitados e cumpridos. Isso nos leva a crer que nosso padrão de segurança nas Olimpíadas seguirá o mesmo modelo do aplicado na Copa do Mundo. Todos lembram que na Copa fomos muito bem avaliados nesse quesito. Teremos um excelente padrão. As forças do Ministério da Justiça trabalharão unidas, por isso vai dar tudo certo”, projetou Cardozo.

O secretário executivo do Ministério do Esporte, Marcos Jorge, destacou a experiência do país em sediar megaeventos para reforçar a confiança nos padrões de segurança adotados para os Jogos Rio 2016. “Vimos tudo o que esperávamos com relação à segurança. Ressalto que todos os profissionais, tanto da Polícia Federal quanto das Forças Armadas, detêm as experiências de vários outros grandes eventos. Sediamos a Copa do Mundo, o Pan-Americano, a Copa das Confederações. Eles já têm experiência para fazer um belo trabalho nas Olimpíadas”.

Além dos 280 profissionais da Força Nacional, escalados para a Copa do Mundo de Saltos Ornamentais, o Departamento Penitenciário Nacional participará da operação do evento-teste com 20 agentes. Eles serão deslocados para atuar na vistoria com detectores de metais e no acesso ao Parque Aquático. Ao todo, a Força Nacional deverá empregar 9,6 mil profissionais nos Jogos Rio 2016.

Estiveram presentes na vistoria, a secretária nacional de Segurança Pública, Regina De Luca Miki, o secretário extraordinário de Segurança para Grandes Eventos, Andrei Rodrigues, a diretora geral da Polícia Rodoviária Federal, Maria Alice Nascimento, o diretor geral do Departamento Penitenciário Nacional, Renato de Vitto, e o diretor executivo do Departamento da Polícia Federal, Rogério Galloro.

Ministério do Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *