Argentino envolvido em denúncias de corrupção na Fifa se entrega na Itália

Interpol-BURZACO-ALEJANDRO_CLAIMA20150602_0147_41Alejandro Burzaco, um dos três fugitivos argentinos procurados pela Justiça norte-americana por envolvimento no escândalo da Federação Internacional de Futebol (Fifa), entregou-se na terça-feira (9) à polícia da Itália.

Em entrevista à rádio argentina La Red, o chefe da polícia de Bolzano, no Norte da Itália, Giussepe Ricario, informou que o executivo, que também tem cidadania italiana, apresentou-se na delegacia de manhã, acompanhado de dois advogados.

Burzaco é presidente da empresa de marketing esportivo Torneos y Competencias. Ele é suspeito de irregularidades na atribuição de direitos de transmissão de competições de futebol para a América Latina. O argentino continua detido na cidade italiana, que faz fronteira com a Suíça, e pode prestar depoimento nas próximas horas perante um juiz local.

Segundo a imprensa argentina, Burzaco estava em Zurique no dia em que uma operação da polícia suíça prendeu vários dirigentes da Fifa. No entanto, o executivo argentino não estava em seu quarto de hotel durante a operação.

A pedido da Justiça dos Estados Unidos, a Interpol emitiu na semana passada um alerta internacional para a prisão de dois ex-dirigentes da Fifa e quatro executivos acusados de extorsão, conspiração e corrupção. Entre os procurados está o brasileiro José Margulies, dirigente da empresa Valente Corp. e Somerton.

Os dois ex-dirigentes da Fifa procurados são o ex-vice-presidente Jack Warner, de Trinidad e Tobago, e o ex-membro do Comitê Executivo da entidade Nicolás Leoz, do Paraguai. Além de Buzarco, também estão na lista os argentinos Hugo Jinkis e Mariano Jinkis, dirigentes da empresa Full Play Group S.A, de marketing esportivo.

*Com informações da Rádio França Internacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *