Seleção paraolímpica começa temporada internacional

Divulgação/CBTM

Divulgação/CBTM

Os atletas que integram a seleção brasileira paraolímpica de tênis de mesa tiveram grande desempenho na primeira etapa da Copa Brasil 2015, disputada no Clube de Campo, em Piracicaba (SP), conquistando todos os títulos possíveis: dez ouros, além de duas pratas e um bronze. O torneio terminou nesse domingo (8) e serviu como preparação da equipe para o início da temporada internacional.

A seleção embarcará para a Europa nesta terça-feira (10), onde treinará por cinco dias em Sheffield, na Inglaterra. Na sequência, A equipe disputará o Aberto de Lignano, tradicional evento realizado na Itália.

Dos 15 atletas que fazem parte da seleção, apenas Ronaldo Souza (Classe 2), por questões médicas, não esteve em Piracicaba. Todos os demais subiram ao pódio na Copa Brasil.

“É muito importante estar aqui, é sempre uma preparação. Em um torneio, passamos pelas mesmas situações que viveremos lá fora. Quanto mais competições nacionais, melhor”, avaliou Aloisio Lima (Classe 1).

A seleção brasileira paraolímpica conta com recursos da Lei de Incentivo ao Esporte e de convênio entre a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) e o Ministério do Esporte, que são aplicados no pagamento dos mesatenistas, técnicos, equipe multidisciplinar, compra de material e equipamento, além de custeio de viagens.

Duelos

Entre os cadeirantes, Cátia Oliveira (Associação Nova Era-SP) levou o ouro na Classe 2 ao bater na final Carla de Azevedo (AABB Brasília/Rizzone-DF) por 3 sets a 0 (17/15, 12/10 e 11/6), recuperando-se do revés que havia sofrido para a adversária na fase de grupos.

Na Classe 4, Joyce Oliveira (AACD São Paulo-SP) ficou com o título após derrotar Renata Benevides (ADFEGO Goiás-GO) por 3 a 1, parciais de 11/3, 11/13, 11/7 e 11/4.

No masculino, a Classe 1 teve dois atletas da seleção no pódio, ambos da AABB Brasília/Rizzone (DF). Aloisio Lima venceu Conrado Contessi (FME Criciúma/Yasaka-SC) por 3 a 0 (11/8, 11/4 e 11/7) e foi campeão, enquanto o bronze foi para Bruno Braga.

Na Classe 2, a final foi disputada entre companheiros de seleção. Guilherme Costa (Associação Esportista Lassalista-AM) venceu Iranildo Espíndola (AABB Brasília/Rizzone-DF), de virada, por 3 sets a 1, parciais de 10/12, 11/7, 11/5 e 11/3.

Nas categorias andantes, Bruna Alexandre (São Caetano/Seest/Xiom-SP) e Carlos Carbinatti (FranTT Piracicaba-SP) conquistaram os primeiros títulos na Classe 10.

Já a Classe 9 feminina teve dobradinha. Danielle Rauen (FranTT Piracicaba-SP) levou o título ao superar Jennyfer Parinos (Santa Cecília/LSTM/Saldanha da Gama-SP) em um jogo emocionante, definido apenas no quinto set: 3 a 2 (11/9, 10/12, 11/5, 10/12 e 11/8).

Paulo Salmin (Associação Nova Era-SP) foi campeão na Classe 7 masculina com vitória por 3 a 0 (11/3, 11/8 e 11/4) sobre Felipe Formetin (FME Criciúma/Yasaka-SC).

A Classe 8 teve mais uma final entre companheiros de seleção. Luiz Filipe Manara (FranTT Piracicaba-SP) levou a melhor sobre Israel Stroh (Santa Cecília/LSTM/Saldanha da Gama-SP) – 3 a 1 (5/11, 12/10, 11/6 e 11/6) – e ficou com o título.

Prestes a disputar sua primeira competição oficial pela seleção, Diego Moreira (FranTT Piracicaba-SP) faturou o ouro na Classe 9 ao superar Guilherme Ifanger (Centro Social Chinês de São Paulo/Indaiatuba-SP) por 3 a 1 (16/14, 4/11, 11/4 e 11/6).

Desafio

No Desafio Internacional Paralímpico, que aconteceu nesse sábado (7), dentro da programação da Copa Brasil, o britânico Billy Shilton (25º no ranking mundial na Classe 7) superou o Paulo Salmin (16º) por 3 a 2 (6/11, 12/10, 15/13, 6/11 e 11/9). A partida também marcou a estreia da nova prótese do mesatenista brasileiro.

“Ele jogou sem pressão. Tive um encontro com ele no ano passado e consegui impor meu jogo e vencer com alguma facilidade por 3 a 0. Para falar a verdade eu não esperava ter perdido, senti um pouco no primeiro set a torcida a favor, o ambiente diferente e no geral não consegui impor a minha melhor técnica”, comentou Salmin após o jogo.

O jovem adversário de Salmin, Billy Shilton, de 16 anos, não poupou elogios ao brasileiro e ao País, além de valorizar a vitória fora de casa. “É a minha primeira vez no Brasil, é um País fantástico e foi uma experiência incrível”, afirmou.

Fonte: Portal Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *