Brasil disputa Sul-Americano de equitação nos Jogos de Toronto 2015

Técnico Mark Todd (à direita) orienta o cavaleiro Marcio Carvalho Jorge (Divulgação/Brasil 2016)

Técnico Mark Todd (à direita) orienta o cavaleiro Marcio Carvalho Jorge (Divulgação/Brasil 2016)

De 30 de outubro a 2 de novembro, o Brasil disputa o Campeonato Sul-Americano de CCE (Concurso Completo de Equitação, que reúne provas de adestramento, cross country e salto), no Haras Horse Cross, em Barretos (SP).

Dez conjuntos nacionais estão inscritos na competição, sendo que quatro deles participarão também da disputa por equipes, que garantirá aos dois primeiros colocados a vaga antecipada nos Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto.

O evento em Barretos, organizado pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) sob chancela da Federação Equestre Internacional (FEI), também contará com equipes de Argentina, Chile e Uruguai.

Para buscar a vaga no Pan, os cavaleiros Marcio Carvalho Jorge/Coronel ou Coeur, André Parro/Super Star, Serguei Fofanoff/ Pavo Estiva ou Pavo Yankee Dapper, Henrique Pinheiro/ Land Quenotte, Marcio Appel/ Cross Rock e Jefferson Sgnaolin/ Búlgaro foram pré-selecionados pelo técnico neozelandês Mark Todd, que deve definir apenas na véspera da competição os quatro titulares que vão às pistas.

Além deles, Luiz Felipe Silveira/Harmony do Cach, Marcelo Tosi/ Honorat, Reinado Vidotto/ Black Vulcan e Jesper Martendal/ Land Jimmy também estarão no interior paulista, competindo no individual.

“Todos chegam muito bem preparados para essa competição, e acredito que as nossas chances de medalha são muito grandes. Se mantivermos o nível apresentado nos Jogos Equestres, há pouco mais de um mês, brigaremos pela medalha de ouro”, destaca o cavaleiro Marcio Carvalho Jorge.

O CCE do Brasil vive um momento de muito crescimento e ótimos resultados. Nos Jogos Equestres Mundiais da Normandia, no fim de agosto, a equipe brasileira terminou em sétimo lugar, o melhor resultado na história na competição, superando países com tradição no esporte como Nova Zelândia, Estados Unidos e Bélgica. Vale ressaltar que o Brasil disputou a competição com apenas três conjuntos e sem descartes.

“Os treinos foram espetaculares. Com o trabalho do Mark Todd e as clínicas da Anna Davies, a equipe brasileira fica melhor a cada dia, a cada treino. Além de muito conhecimento e qualidade técnica, eles trazem uma experiência fantástica e nos deixam mais confiantes, não apenas para esse Sul-Americano, mas também para o Pan. Sabemos que continuar evoluindo é fundamental para estarmos brigando por medalhas sempre”, completa Marcio Carvalho Jorge.

Eleito pela FEI o maior cavaleiro do século 20, Mark Todd começou a treinar o Brasil no início de 2013. Aos 58 anos, é dono de seis medalhas olímpicas, sendo a última, bronze por equipes, conquistada em Londres-2012.

Foi campeão olímpico pela primeira vez nos Jogos de Los Angeles, em 1984, e na edição seguinte, em Seul, conquistou o bicampeonato individual e a medalha de bronze por equipes. Em Barcelona-1992 foi medalha de prata por equipes e em Sydney-2000 garantiu o bronze na disputa individual.

Além disso, o neozelandês ajudou seu país a ficar com a medalha de ouro nos Jogos Equestres Mundiais de 1990 e 1998 e conquistou quatro vezes a competição de Badminton, considerada uma das provas de CCE mais difíceis do mundo.

Serviço:
Sul-Americano de CCE
Dias:
 30/10 a 02/11
Local: Haras Horse Cross – Sítio Santa Maria – Barretos (SP)

Programação:
31/10 – A partir das 9h – Prova de Adestramento
01/11 – A partir das 9h – Prova de Cross-country
02/11 – A partir das 13h – Prova de Saltos

Fonte: Brasil 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *